Snoop Lion é acusado de usar Cultura Rastafári para vender discos

Snoop Lion é acusado de utilizar do movimento Rastafári para vender discos

Snoop Lion é acusado de utilizar do movimento Rastafári para vender discos

Parece que a transformação de Snoop Dogg para Snoop Lion não agradou muito os adeptos da Cultura Rastafári. Bunny Wailer, ex-baterista da banda The Wailers que acompanhou Bob Marley, acusou o rapper de se aproveitar do movimento Rastafári para vender mais discos e se auto-promover.

Bunny acusou o rapper de “uso fraudulento das personalidades de comunidade e simbolismo Rastafári” e afirmou que o astro de 41 anos não cumpriu “os compromissos contratuais, morais e verbais” com a crença, segundo o site TMZ.

Um grupo conhecido como Rastafari Millennium Council encaminhou uma carta de sete páginas a Snoop Lion. “Fumar maconha e adorar Bob Marley e reggae não é o que define a Cultura Rastafári indígena”, diz um trecho do documento.

Snoop disse que ele era “Bob Marley reencarnado” após sua viagem que fez para Jamaica no ano passado em busca de espiritualidade, e afirmou que ele tem o apoio dos filhos da lenda do reggae.

Por Reuel Almeida

Compartilhar