Taylor Swift doa US$ 50 mil para que sobrinho de dançarino trate câncer - Revista Cifras

Taylor Swift doa US$ 50 mil para que sobrinho de dançarino trate câncer

Bebê de apenas um ano foi diagnosticado com a doença (Reprodução/Instagram)

Bebê de apenas um ano foi diagnosticado com a doença (Reprodução/Instagram)

A cantora Taylor Swift doou US$ 50 mil (cerca de R$ 200 mil) para a família de um dançarino da sua equipe. Kim “Toshi” Davidson recebeu o dinheiro para pagar o tratamento de seu sobrinho de apenas um ano, chamado Ayden, que foi diagnosticado com câncer.

A família do dançarino abriu uma página na internet para receber doações. Além do tratamento ser muito caro, a mãe do bebê, foi dispensada do emprego dela porque faltava muito, em função da doença do filho.

“Bebê Ayden, sou sortuda o bastante por poder me apresentar com seu tio Toshi em turnê. Todos nós estamos rezando para você e para sua mãe e enviando muito amor da nossa forma. Com amor, Taylor”, disse a mensagem de Taylor Swift, que foi publicada no site de arrecadação de fundos.

Veja também:  Página na web mostra ocasiões em que gringos "imitaram" brasileiros

Toshi agradeceu a boa ação de Taylor Swift pelo Instagram, ao publicar a imagem da mensagem que a popstar deixou na página de doações. “Taylor Swift é um anjo e minha família e eu não poderíamos agradecê-la o bastante… ela é um ser humano incrível. Isso vai ajudar o pequeno Toshi nesses tempos de necessidade. Vamos rezar para que ele supere isso. Esse presente inesperado é realmente uma bênção”, disse o dançarino.

A ação ainda fez com que a campanha ganhasse certa popularidade. Somada a renda doada por Taylor Swift, a arrecadação já ultrapassava US$ 54 mil (cerca de R$ 217 mil) até o fechamento desta matéria.

Veja também:  Cee Lo Green e Rod Stewart se apresentarão no "The Voice"

Não é a primeira vez que Taylor Swift tem uma atitude do tipo. Em julho deste ano, a cantora doou, também, US$ 50 mil, para uma fã de 11 anos, chamada Naomi Oakes. A menina sofria de leucemia mielogênica aguda.

Por Igor Miranda

#comentários

Compartilhar