Taylor Swift tomou lugar de Beyoncé enquanto “poderosa da música”, diz jornal

Taylor Swift superou Beyoncé em certos aspectos, segundo jornalista (Divulgação)

Taylor Swift superou Beyoncé em certos aspectos, segundo jornalista (Divulgação)

Há quem atribua Beyoncé títulos como “rainha da música” ou “mulher mais poderosa da indústria musical”. Para o New York Post, isso acabou.

Um artigo opinativo, publicado por Haley Goldberg, afirma que Taylor Swift “oficialmente tomou o posto” de Beyoncé. A jornalista embasa sua opinião com os recentes acontecimentos na carreira de ambas as cantoras.

Para Haley Goldberg, Taylor Swift causou impacto na indústria musical ao chamar a atenção da Apple, em relação à remuneração oferecida aos artistas em plataformas de streaming nos três primeiros meses de disponibilidade do conteúdo. Enquanto isso, segundo a jornalista, Beyoncé “ocupa o seu tempo divulgando uma dieta vegetariana, estilo Bethenny Frankel”.

Segundo a articulista, o Tidal, plataforma que Jay-Z e Beyoncé lançaram nos últimos meses, é um “fiasco” e, ao contrário do que foi dito por eles na coletiva de imprensa que promoveu o serviço de streaming ao mundo, “não conseguiu fazer história”. Enquanto isso, ainda de acordo com Haley Goldberg, Taylor Swift “conseguiu fazer história somente com um texto publicado em seu Tumblr”, em menção ao caso que envolveu a Apple.

Outros recordes de Taylor Swift, como o primeiro lugar entre artistas na quantidade de doações para instituições de caridade em 2014, números de visualizações nos clipes no YouTube e milhões de cópias vendidas de seu novo álbum, “1989”, foram mencionados. Apesar disso, o texto não considera que Beyoncé lançou um disco, autointitulado e também inovador, no fim de 2013 e que ela está em uma espécie de recesso desde o fim do ano passado, com o encerramento de sua última turnê feita em parceria com Jay-Z.

Veja também:
'Problema Seu': Pabllo Vittar lança nova música nas plataformas digitais

Por Igor Miranda

Compartilhar