Foto: I Hate Flash / divulgação

Testemunhas de Jeová tentaram converter público na entrada do Rock in Rio

Uma cena bastante inusitada foi presenciada pelas pessoas que frequentaram o Rock in Rio 2019, em todos os dias do festival. Nos portões de acesso à Cidade do Rock, grupos religiosos da Congregação Testemunha de Jeová fizeram uma espécie de plantão e tentaram converter o público que chegava para as apresentações.

Os voluntários bateram ponto nas portarias do festival das 8h às 18h. Em entrevista à revista ‘Veja’, eles revelaram que fizeram reuniões e grupos de aconselhamento previamente, para decidirem como seriam as abordagens.

“Como o público é majoritamente jovem, deveríamos trazer livros sobre o segredo da família e outro com as principais perguntas sobre a religião”, disse o líder do grupo Waldeck Prado.

Veja também:
Jared Leto comanda festival de luxo que se parece com seita religiosa

O religioso contou, ainda, que os voluntários foram orientados a tratar as pessoas com paciência, mesmo que recebessem reações agressivas. “Em eventos de músicas, normalmente nos deparamos com muitas pessoas bêbadas, por isso orientamos os membros da igreja a não responderem as agressões e ofensas”, contou.

No sábado (5), penúltimo dia do festival carioca, o grupo havia contabilizado cerca de 350 pessoas que se interessaram em ouvir a “palavra de Deus”. De acordo com previsões da Secretaria de Turismo do Rio de Janeiro, publicadas antes do evento, cerca de 700 mil pessoas passariam pela Cidade do Rock.

“Assim como nós, as pessoas estão aqui para fazer o que gostam. Mas, uma vez que ela aceite se tornar um testemunha de Jeová, deve abandonar alguns hábitos. A pessoa que é homossexual, por exemplo, precisa abandonar essa prática e seguir os mandamentos da Bíblia”, esclarece Prado.

Veja também:
Will.i.am fala de bossa nova no Rock in Rio e público entende 'Bolsonaro'
Compartilhar