Veja comunicado policial sobre morte de Dolores O’Riordan, dos Cranberries

Morte de Dolores O'Riordan não é tratada como suspeita (Reprodução)

Morte de Dolores O’Riordan não é tratada como suspeita (Reprodução)

A Scotland Yard, sede central da Polícia de Londres, Inglaterra, divulgou um comunicado nesta terça-feira (16) sobre a morte de Dolores O’Riordan, vocalista dos Cranberries. A corporação completou a parte inicial da investigação sobre o falecimento, ocorrido na última segunda-feira (15).

“A polícia em Westminster lidou com uma morte súbita. Oficiais foram chamados às 9h05 (manhã) na segunda-feira, 15 de janeiro, a um hotel em Park Lane. Uma mulher de 46 anos foi declarada morta no local. A morte não é tratada como suspeita”, disse um representante da polícia a jornalistas.

No comunicado, a causa da morte ainda não é informada. Será necessário algum tempo até que a investigação seja concluída e mais detalhes sejam apresentados.

Dolores O’Riordan morreu, aos 46 anos, enquanto estava hospedada em um hotel em Londres para fazer uma breve sessão de gravação com a banda de metal Bad Wolves. Eles registrariam, juntos, uma versão de “Zombie”, clássico dos Cranberries.

Tentativa de suicídio em 2013

Embora a causa da morte de Dolores O’Riordan não tenha sido divulgada até o momento, muitos fãs estão preocupados com a possibilidade de suicídio. O site TMZ divulgou, na segunda (15), que a cantora tentou tirar a própria vida, por meio de overdose, em 2013. Ela sofria de depressão e, em 2013, teve um colapso mental.

Veja também:
Bizarro! Sabia que Whitney Houston já foi vaiada por ser "muito branca"?

Além disso, segundo o TMZ, Dolores O’Riordan sofria de transtorno bipolar. Ela afirmava acreditar que seus problemas emocionais ocorriam devido a abusos que sofreu quando criança.

A informação divulgada pelo TMZ é apenas um resgate histórico sobre a trajetória de Dolores O’Riordan. Não há nenhum indicativo, até o momento, de que ela tenha cometido suicídio.

Por Igor Miranda (@silvercm)

#comentários