Foto: reprodução

Melhor amiga de Whitney Houston admite que viveu romance com ela

Após décadas de rumores e especulações, a atriz Robyn Crawford quebrou o silêncio e revelou que, de fato, teve um romance com a cantora Whitney Houston. As duas foram melhores amigas enquanto a diva ainda era viva e a imprensa sempre acreditou que elas fossem envolvidas romanticamente.

Assumidamente lésbica nos dias de hoje, Robyn Crawford publicou seu livro de memórias onde acaba comentando sobre sua amizade de longa data com Whitney Houston. A história, no entanto, é bem diferente do que as pessoas imaginavam.

A atriz conta que, quando as duas eram bem jovens (ela tinha 19 anos e Whitney, 17), se conheceram e logo se tornaram grandes amigas. Nesse período, elas chegaram a ter um envolvimento romântico que precisou ser interrompido, a pedido de Whitney, quando ela assinou com uma grande gravadora.

“Queríamos ficar juntas e isso significava apenas nós. Um dia, Whitney e eu estávamos passando um tempo juntos e ela sussurrou: ‘vamos passar a noite na casa de Larry’. No apartamento, tiramos nossas roupas e pela primeira vez nos tocamos. Acariciá-la e amá-la parecia um sonho. Não compartilhamos o que aconteceu naquela noite com ninguém. Eu também não estava pronta para desistir de nossa intimidade, embora entendesse o quão difícil poderia ser no negócio da música”, escreveu Robyn, de acordo com informações da revista ‘People’.

Veja também:
Luan Santana fala sobre boatos de que seria gay: 'já me questionei'

Robyn Crawford revelou que recebeu uma Bíblia de presente de Whitney Houston quando ela disse que as duas não poderiam mais se relacionar fisicamente. De acordo com o relato, a cantora tinha medo de que isso pudesse afetar negativamente a sua carreira. A atriz reconheceu que, naquela época, isso realmente teria acontecido.

“Ela disse que [o relacionamento] não deveria mais ser físico porque tornaria nossa jornada ainda mais difícil e viver esse tipo de vida significaria que iríamos para o inferno. Ela disse que se as pessoas descobrissem sobre nós, usariam isso contra nós e, nos anos 80, é assim que você se sentia”, diz a biografia.

Daí por diante, as duas continuaram a vida como amigas inseparáveis e nunca mais se envolveram romanticamente. Crawford se manteve como assistente pessoal de Whitney até o ano de 1993, quando pediu demissão e a amizade começou a enfraquecer. Ela afirmou que continuou amando a cantora durante todo esse tempo e tem certeza de que o sentimento era recíproco.

“Nunca conversamos sobre rótulos, como lésbicas ou gays. Acabamos de viver nossas vidas e eu esperava que pudesse continuar assim para sempre. Whitney sabe que eu a amava e sei que ela me amava. Nós realmente significamos tudo uma para a outra. Juramos nos apoiar”, disse ela.

Veja também:
Unha encravada? A verdadeira causa da morte de Bob Marley
Compartilhar