Foto: Reprodução/TV Globo

Rita Lee, a escritora que vai da autobiografia aos livros infantis

Rainha do rock brasileiro, Rita Lee também se consagrou por outra arte além da música: a literatura. A cantora, compositora e ativista é também escritora com nove livros publicados – quatro deles entre as décadas de 1980 e 1990, e os outros após se aposentar dos palcos.

Para quem não sabe (ou não se lembra), a ex-integrante do grupo Os Mutantes se afastou dos palcos no final de janeiro de 2012, quando anunciou que deixaria de se apresentar devido à fragilidade física e deu a entender que precisava cuidar de si mesma.

Em um post no Twitter, a cantora ressaltou, no entanto, que a mudança não significava abandonar a carreira: “Aposento-me de shows; da música, nunca”.

Rita Lee e a literatura

Longe dos palcos, Rita Lee lançou, em novembro de 2013, o primeiro trabalho que marcaria seu retorno à literatura. O livro ‘Storynhas’, que uniu a imaginação da cantora com as ilustrações da cartunista Laerte.

Mas foi três anos depois, com ‘Rita Lee: uma autobiografia’, que a cantora tornou-se uma premiada autora de best-seller. Recebido com elogios pela crítica especializada, o livro foi sucesso de vendas e venceu o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes) de 2016.

Veja também:
Jovem muito parecida com Anitta é apontada como sósia da cantora e viraliza

Em entrevista à revista ‘Quem’, Rita descreveu o processo de reviver pela escrita os traumas e as alegrias. “Foi como se eu estivesse me olhando de fora. Sabe quando dizem que antes da morte passa aquele filminho da nossa vida toda? Foi assim que aconteceu, vi o filminho. Mas com a diferença de que estou viva”, comparou.

No ano seguinte, a roqueira mostrou outra faceta literária: a da ficção. Ela lançou ‘Dropz’, que reuniu 61 contos ilustrados.

Em entrevista ao jornal ‘Folha de S. Paulo’, Rita Lee contou que o livro nasceu do vazio provocado pelo término da autobiografia e foi escrito em três meses, mas garantiu: “Sem pressão alguma”.

Escritora de longa data

Foto: reprodução / YouTube

O lado escritora de Rita Lee ganhou novo fôlego com a saída dela dos palcos, mas tem raízes mais profundas, que foram plantadas, inicialmente, na literatura infantil.

Entre 1986 e 1992, a ‘Ovelha Negra’ publicou quatro livros infantis que contavam a história de um rato cientista chamado Dr. Alex.

Em entrevista ao site ‘Terra’, Rita, que é ativista defensora dos animais, contou que o personagem surgiu de uma descoberta que ela fez na infância – e que carregou com ela para a vida adulta.

Veja também:
Eriberto Leão canta Rita Lee no 'Popstar' e Ana Carolina aponta desafinação

“Quando era criança, meu pai me levou ao Instituto Biológico e fiquei pirada com as cobaias fofinhas e perguntei o motivo de elas ‘morarem’ lá… Quando me responderam que era para morrer, eu abri o berreiro e isso ficou na minha cabeça”, relembrou.

Além da saga do personagem – que voltou às prateleiras, em 2019, com texto revisado e novas ilustrações -, Rita se inspirou em outro caso real para escrever para crianças em ‘Amiga ursa – Uma história triste, mas com final feliz’.

Veja os livros publicados por Rita Lee:

  • Série Dr. Alex 

Foto: Divulgação

Dr. Alex (1986/2019), Dr. Alex e os Reis de Angra (1988), Dr. Alex na Amazônia (1990) e Dr. Alex e o Oráculo de Quartz (1992)

Rita Lee conta no primeiro volume a saga de um cientista alemão defensor dos animais que se transforma em um ratinho para se livrar de um grupo de malvados que não respeita bichos e nem o meio ambiente. A autora – que desde sempre lutou pela causa animal e ambiental – lançou a série Alex entre 1986 e 1992.

  • Storynhas (2013)

Foto: Divulgação

Ao longo dos anos, os fãs se acostumaram com as histórias desbocadas e surpreendentes que Rita conta em sua página do Twitter. São narrativas cômicas, ternas, tristes, biográficas, melancólicas, críticas, ferrenhas, raivosas e doces, às vezes tudo isso numa mesma história – ou numa mesma frase. Veja mais detalhes aqui

  • Rita Lee: uma autobiografia (2016)

Foto: Divulgação

A infância e os primeiros passos na vida artística; sua prisão em 1976; o encontro de almas com Roberto de Carvalho; o nascimento dos filhos, das músicas e dos discos clássicos; os tropeços e as glórias. Está tudo lá. Veja mais detalhes aqui

  • Dropz (2017)

Foto: Divulgação

Esse livro de 61 contos, todos com ilustrações feitas por Rita, é múltiplo como ela. Múltiplo como um pacote de drops. Bem sortido. Para todos os gostos. Ora melado, ora azedinho, ora misterioso. Mas sempre delicioso. E quem te conhece, não se esquece: o Dropz da Rita é com Z. Veja mais detalhes aqui

  • FavoRita (2018)

Foto: Divulgação

Uma celebração aos 70 anos de Rita Lee. Em comemoração aos seus 70 anos, a diva do rock lança favoRita. Em uma edição especial e luxuosa, a obra apresenta textos autobiográficos e devaneios da autora. Veja mais detalhes aqui

  • Amiga Ursa – Uma história triste, mas com final feliz (2019)

Foto: Divulgação

Em seu novo livro, Rita conta a história da ursa Rowena, que se chamava Marsha e veio parar no Brasil vítima de tráfico de animais. Durante anos, ela foi maltratada em circos e zoológicos até ser resgatada e ir para o Rancho dos Gnomos, onde vive seu tão aguardado final feliz.

Pensando que as crianças podem mudar o planeta, Rita é a vovó Ritinha, umas das personagens da obra e grande protetora dos animais. De maneira leve e divertida, ela aborda temas como geografia, biologia, a importância da preservação do meio ambiente – e, é claro, o respeito aos animais!

Além disso, o livro tem espaços para as crianças escreverem e desenharem, interagindo com a história. Veja mais detalhes aqui

 

Compartilhar