Foto: Reprodução/Instagram

50 Cent polemiza ao dizer que Chris Brown é melhor que Michael Jackson

O rapper 50 Cent gerou polêmica ao voltar a afirmar que considera Chris Brown melhor do que Michael Jackson. Desta vez, porém, Brown se pronunciou e deu a entender que não concorda com o dono de ‘In da Club’ e ‘Candy Shop’.

Tudo começou quando 50 Cent usou redes sociais para parabenizar Chris Brown pela venda de singles – que superaram a marca de 69,5 milhões nos Estados Unidos, e colocaram o artista no posto de 7º artista que mais vendeu singles até hoje no país.

Ao elogiar o cantor, o rapper pegou a direção da polêmica e pisou fundo. “Para mim, o CB (Chris Brown) é melhor que o MJ (Michael Jackson)”, escreveu ele, que aproveitou para acrescentar: “Não consigo acreditar que o Mike queria tocar na bunda de menininhos”.

Foto: Reprodução/Twitter

A declaração repercutiu entre internautas, que criticaram a comparação e relembraram que ele já citou as acusações contra Michael Jackson ao defender R. Kelly das denúncias de abuso, assédio e pornografia infantil. “50 Cent chama um homem inocente de culpado, mas defende R. Kelly quando há provas de que ele fez essas coisas”, publicou uma seguidora.

Chris Brown, por sua vez, foi discreto ao responder a comparação. No Instagram Stories, ele simplesmente publicou uma lista que reúne os números da carreira de Michael Jackson, incluindo os mais de 1 bilhão de álbuns vendidos, 800 prêmios, 39 recordes do Guinness Book.

O post era intitulado com a frase: “Michael Jackson, o maior de todos os tempos”.

Foto: Reprodução/Instagram

Após a polêmica gerada, 50 Cent apagou a publicação de suas redes sociais.

Novidade nas acusações contra Michael Jackson

Recentemente, o podcast “Telephone Stories: The Trials of Michael Jackson” conseguiu acesso a um depoimento de Marlon Brando, grande amigo do Rei do Pop, que contou ter visto ele cair no choro ao comentar as acusações de pedofilia em conversa com o ator, que o questionou sobre as denúncias de abuso sexual de menores.

Em 1994, o eterno Vito Corleone, do filme ‘O Poderoso Chefão’, prestou depoimento e detalhou uma conversa que teve com Michael Jackson, durante um jantar no famoso rancho Neverland.

Veja também:
Michael Jackson chorou ao falar sobre pedofilia com Marlon Brando

“Eu perguntei se ele era virgem e ele meio que riu e riu, e então me chamou de Brando. Ele disse: ‘Oh, Brando.’ Eu disse: ‘Bem, como você faz sexo?’ E ele estava agindo de maneira exigente e envergonhada”, continuou.

Durante a conversa, o Rei do Pop mencionou o pai, Joe Jackson, e desabou em lágrimas. “Ele disse que odiava o pai e começou a chorar. Então eu me afastei”, relembrou o ator.

À época, o ator ainda afirmou que achava “muito razoável concluir que ele pode ter tido alguma coisa com as crianças”. “Minha impressão foi de que ele não quis responder porque ficou com medo de me responder”, afirmou.

Michael Jackson e ‘Leaving Neverland’

Denúncias de abuso sexual que voltaram a rondar a memória de Michael Jackson. Essa turbulência foi provocada pelo documentário ‘Leaving Neverland’, do diretor Dan Reed e exibido pela HBO, que mostra entrevistas com James Safechuck e Wade Robson. Eles afirmam terem sido abusados sexualmente pelo cantor quando eram crianças.

Safechuck conheceu Jackson aos dez anos, quando foi escalado para um comercial da Pepsi. Já Robson, que se tornou coreógrafo, encontrou o artista pela primeira vez aos sete, após vencer uma competição de dança. “Todo mundo queria conhecer ou estar com Michael”, diz James no início do filme.