Foto: divulgação

Andrea Bocelli questiona gravidade da pandemia, é criticado e pede desculpas

Opiniões manifestadas pelo tenor Andrea Bocelli em um debate com políticos conservadores da Itália repercutiu mal nas redes sociais. O cantor questionou a gravidade da pandemia do novo coronavírus, revelou que desrespeitou o isolamento social e recomendou que outras pessoas façam o mesmo.

“Aceitei esse convite (para participar do debate), mas sou distante da política. Durante o lockdown, tentei me identificar com quem tinha de tomar decisões difíceis, mas depois as coisas não andaram bem. Conforme o tempo foi passando, não conheci ninguém que tivesse ido para a UTI, então por que essa gravidade?”, disse Bocelli, inicialmente.

O tenor, que teve Covid-19 e chegou a doar plasma sanguíneo para um estudo científico sobre a doença, diz que se sentiu “humilhado e ofendido” pelo lockdown, que o impedia de sair de casa “mesmo não tendo cometido nenhum crime”. A regra, que proíbe a população de sair de casa a não ser em situações consideradas essenciais, vigorou na Itália de março a abril, já que o país foi, por algum tempo, o epicentro do coronavírus no mundo.

Veja também:
Chris Flores viraliza ao criticar aglomeração em show de Jorge e Mateus

“Admito que violei a proibição pois não achava certo ou saudável permanecer em casa com a minha idade”, afirmou o artista, que também pediu a reabertura das escolas.

O senador Armando Siri e o deputado Vittorio Sgarbi, que participaram do debate, também argumentaram em tom negacionista. Sgarbi, por exemplo, mencionou um suposto documento do governo da Alemanha apontando que o coronavírus seria “um alarme falso global” – o relatório não é oficial e só reflete a opinião de um funcionário do governo. Ele chegou a falar que o Brasil, com 2,4 milhões de casos confirmados e 88 mil mortes, não vive uma situação emergencial.

Críticas e explicação de Andrea Bocelli

Como esperado, Andrea Bocelli foi muito criticado por suas opiniões. Não só internautas do mundo todo, como, também, autoridades e celebridades da Itália se manifestaram a respeito do assunto.

Diante da repercussão negativa, Bocelli explicou suas declarações, conforme revelado pela agência de notícias italiana Ansa. Segundo o veículo, o tenor afirmou que foi “mal interpretado” e que não tem agido como negacionista, mas, sim, como “otimista”.

Depois, em comunicado nas redes sociais, o artista se pronunciou de forma mais clara e pediu desculpas.  “Sempre me esforcei para combater o sofrimento e o fiz também com a chegada dessa infeliz pandemia, como muitos de vocês sabem. Portanto, se meu discurso no Senado italiano causou sofrimento, desejo estender minhas sinceras desculpas, porque minha intenção não poderia ter sido mais diferente, assim como não era minha intenção ofender aqueles que foram atingidos pela Covid”, afirmou.

Bocelli destacou que sua família não foi poupada pelo vírus, pois todos contraíram a doença. “A intenção do discurso foi enviar uma mensagem de esperança para um futuro próximo. […] Para todas as pessoas que se sentiram ofendidas por causa de como eu me expressei – sem dúvida não foi da melhor maneira possível – e pelas palavras que usei, peço que aceitem minhas mais sinceras desculpas, pois minha intenção era exatamente a contrária”, concluiu.

Un messaggio da Andrea…

🇮🇹Da sempre mi sono speso per combattere la sofferenza e l’ho fatto anche recentemente con l’avvento di questa sciagurata pandemia, come molti sanno.Perciò se il mio intervento al Senato ha generato sofferenza, di questo io chiedo sinceramente scusa, perché proprio non era nelle mie intenzioni. Così come nelle mie intenzioni non era di offendere chi dal Covid è stato colpito.Del resto, come sapete, la mia famiglia non è stata risparmiata dal virus: siamo stati tutti quanti contagiati e tutti abbiamo temuto il peggio; perché nessuno può conoscere l’andamento di una malattia come questa, che è ancora oggi sconosciuta. Lo scopo del mio intervento al Senato era quello di sperare in un prossimo futuro in cui i bambini soprattutto, possano ritrovare la normalità, possano sperare di vivere “da bambini”, giocando tra loro, abbracciandosi, come devono fare i bambini per poter crescere sani e sereni.Questo solo era il senso del mio intervento ed a tutti quelli che a causa del modo in cui mi sono espresso – sicuramente non il più felice – e dalle mie parole hanno trovato ragioni per sentirsi offesi o hanno sofferto per quello che ho detto, a loro chiedo sinceramente scusa, perché le mie intenzioni erano tutt’altre, erano esattamente il contrario. Andrea_________________________ ___________ ___ _____ _ __________________ ____🇬🇧I have always endeavored to fight suffering and did so also with the arrival of this unfortunate pandemic, as many of you know.Therefore, if my speech to the Italian Senate caused suffering, I wish to extend my sincere apologies, because my intention could not have been more different. Just as it was not my intention to offend those who have been struck by COVID.In fact, my family was not spared by the virus: we all caught it and we all feared for the worst, because no one can know the course a disease such as this will take, which is still partially unknown to us. The intent of my speech to the Italian Senate was to send a message of hope for a near future in which – children first and foremost – can find again a sense of normality and can hope to live “as children”, playing with and hugging one another, as they should at their age, and to be able to grow up happy and healthy. This, and this alone, was the meaning I intended to convey with my speech. To all those people who felt offended or suffered because of how I expressed myself – undoubtedly not in the best possible way – and the words I used, I ask that they accept my sincerest apologies, as my intention was quite the opposite. Andrea

Posted by Andrea Bocelli on Wednesday, July 29, 2020

Veja também:
Quanto artistas e influenciadores cobram por live? Veja os valores, segundo jornalista

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar