Foto: divulgação

Britney Spears é comparada a paciente em coma por próprio advogado em processo

Uma fala do advogado Sam Ingham, que defende Britney Spears no processo sobre sua tutela, chamou atenção de fãs e da imprensa internacional. O profissional comparou a cantora a um paciente em coma para afirmar que ela não teria capacidade mental de assinar uma declaração ligada à tutela e conservadoria de sua fortuna, estimada em US$ 200 milhões – ou R$ 1,1 bilhão.

A informação foi revelada pelo site ‘TMZ’. De acordo com a publicação, Sam Ingham disse que pacientes em coma podem ter declarações legais assinadas por seus advogados. A situação foi citada como exemplo para defender que Britney Spears não estava em condições mentais de assinar o documento.

Veja também:
Veja quais as lives com shows de música marcadas para os próximos dias

A declaração tinha o intuito de saber a visão pessoal de Britney Spears sobre a tutela, hoje assumida por seu pai, Jamie Spears. Como a artista não quis assinar e o advogado apresentou tal justificativa, o tema será discutido novamente em outra ocasião.

Ingham revelou, ainda, que Britney não pretende voltar a fazer shows ao vivo. Não foram revelados outros planos da cantora com relação à carreira. Jamie quer que a artista siga se apresentando e gravando músicas inéditas.

Britney Spears busca na Justiça reverter a decisão que colocou seu pai Jamie como tutor dela. Ele assume a função desde 2008, quando passava por diversos problemas pessoais. Jamie e o advogado dele na época, Andrew Wallet, passaram a controlar as finanças e decisões profissionais da artista – primeiro, de forma temporária. depois, permanentemente.

Desde então, a cantora tenta, sem sucesso, desvincular-se disso. Em 2019, ela foi internada em uma clínica psiquiátrica – e garante que foi forçada pelo pai a dar entrada no hospital.

Fãs da artista protagonizam uma campanha chamada #FreeBritney, pedindo que ela seja libertada da tutela. O caso segue na Justiça americana.

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar