Fotos: reprodução / Instagram

Lyandra, a filha de Leandro que se formou em medicina devido ao câncer do pai

Lyandra Costa é conhecida por ser filha do cantor Leandro, dupla de Leonardo, que morreu em 23 de junho de 1998. Ele faleceu em decorrência de um raro tipo de câncer no pulmão, o tumor de Askin, aos 36 anos.

Quando Leandro faleceu, Lyandra Costa tinha apenas 3 anos de idade. Ele deixou outras três crianças: Thiago (então com 13 anos), Leandrinho (6) e Leandro Gomes (4 meses). O último, filho de uma empregada da família do sertanejo, não chegou a conhecer o pai.

Foto: reprodução / Instagram

Hoje com 25 anos, Lyandra é médica por formação e influenciadora digital por ocasião. O perfil dela conta com mais de 380 mil seguidores no Instagram e ela gosta dessa popularidade na rede social, mas sua paixão, mesmo, é a medicina.

Veja também:
Filha de Leandro relembra o cantor 22 anos após morte: 'um dia nos encontraremos'

Formada em medicina, Lyandra Costa revelou que a doença que tirou a vida do pai a influenciou a seguir essa carreira. Em entrevista à ‘Quem’, em 2018, a jovem destacou que também enxerga o trabalho como médica como um dom.

“Não fiz (medicina) só por conta de ele ter tido câncer. Fiz porque amo medicina e não me vejo fazendo outra coisa. Sempre gostei de ajudar as pessoas e sempre achei que era meu dom”, afirmou ela, que está se especializando em dermatologia.

Apesar de estar com apenas 3 anos de idade quando o pai faleceu, Lyandra Costa destaca que guarda várias recordações com ele. “Lembro que ele me ligava todos os dias quando estava em tratamento em São Paulo. Isso ficou muito presente na minha memória. Eu sabia que tinha algo errado acontecendo, não entendia por que ele não estava em Goiânia comigo”, disse, citando o tratamento médico pelo qual Leandro passava na época.

Foto: reprodução / Instagram

Em abril de 1998, durante uma pescaria, Leandro sentiu o primeiro sintoma de que algo estava errado: uma forte dor nas costas. Dias depois, ao tomar banho, chegou a ser encontrado desmaiado por conta do problema de saúde, diagnosticado em seguida: um raríssimo câncer de pulmão, chamado tumor de Askin, que era maligno e havia se desenvolvido no tórax.

O tumor se desenvolveu rapidamente e comprometeu toda a região, incluindo pulmões e coração, porém, naquela ocasião, não se espalhou a outros órgãos. Infelizmente, não demorou muito até que o cantor falecesse. Menos de dois meses após o diagnóstico, em 15 de junho daquele ano, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória. Morreu dias depois, em 23 de junho de 1998, de falência múltipla dos órgãos.

Veja também:
Morte de João Paulo teve pedido de ajuda e quase fez Daniel largar carreira

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.