chorão: marginal alado

Onde assistir ao filme Chorão: Marginal Alado?

Para os fãs de rock nacional e admiradores do ícone Alexandre Magno Abrão, mais conhecido pelo nome artístico Chorão, uma boa notícia: o documentário Chorão: Marginal Alado, que narra a vida e a trajetória desse músico e skatista extraordinário, já está acessível na Netflix.

  • Novo PlayStation®5 Slim + acessórios e games com o melhor preço do Brasil, frete grátis e entrega super rápida? Só pode ser clicando aqui!

Aqueles que preferem o aluguel digital podem encontrar o filme por apenas R$ 6,90 tanto no Google Play Filmes e TV quanto no YouTube.

A obra, lançada em 2021 e sob a direção de Felipe Novaes, mergulha fundo na história de Chorão, desde suas raízes em Tremembé até sua ascensão à fama com a banda Charlie Brown Jr., principalmente por suas letras que refletem sua profunda conexão com Santos, São Paulo.

Este documentário chega para honrar a memória de Chorão, que nos deixou prematuramente em 6 de março de 2013, aos 42 anos, deixando para trás um legado musical inestimável e seu filho, Alexandre Ferreira Lima Abrão.

Chorão, que lutava contra o abuso de substâncias, teve sua jornada interrompida de forma trágica por uma overdose de cocaína.

Ainda assim, sua música e sua história continuam a inspirar gerações, tanto por sua autenticidade quanto pela paixão que depositava em cada verso.

Não perca a chance de conhecer mais profundamente a vida de um dos maiores ícones do rock brasileiro.

Veja também:
O que aconteceu com a voz de Jon Bon Jovi com o passar dos anos?

Se você é fã de música, skate ou histórias de vida inspiradoras, Chorão: Marginal Alado é uma experiência imperdível.

Trailer de Chorão: Marginal Alado

Assista ao trailer e prepare-se para mergulhar no universo de Chorão, onde cada nota e cada palavra carregam um pedaço de sua alma rebelde:

  • Novo PlayStation®5 Slim + acessórios e games com o melhor preço do Brasil, frete grátis e entrega super rápida? Só pode ser clicando aqui!

Chorão entrou em depressão antes de morrer pois não conseguiu se tornar bombeiro, diz ex-mulher

Sou jornalista, mas nas horas vagas gosto de fingir que sou influenciador digital. Me segue no insta! @meunomenaoedolfo