Foto: Divulgação

Xand Avião e Solange Almeida estão sob investigação por lavagem de dinheiro

A banda Aviões do Forró, incluindo seus ex-participantes Xand Avião e Solange Almeida, são alvo de uma investigação do Ministério Público Federal do Ceará (MPF/CE). O inquérito foi reaberto recentemente pelo órgão, que suspeita que eles tenham cometido crimes de lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

São investigados também os empresários Antonio Isaias Paiva Duarte (Isaias CDs), Zequinha Aristides Pereira, Carlos Aristides de Almeida e Francisco Claudia de Melo Lima – todos sócios da A3 Entretenimento, que agencia a banda.

O processo foi aberto originalmente no ano de 2014 e, naquela época, investigava a banda por suposto tráfico internacional de drogas, possível sonegação de impostos, formação de quadrilha, homicídio e ameaças. O inquérito foi arquivado por falta de provas e o desarquivamento só pesa sobre as investigações de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro.

“Não foram encontradas quaisquer evidências ou indícios mínimos do cometimento de delitos como tráfico de drogas ou homicídios”, observou a assessoria de comunicação do Ministério Público Federal do Ceará, que impetrou a ação.

As denúncias teriam sido feitas por um suposto ex-sócio da A3 Entretenimento. A banda nega todas as acusações. “Em 2012 houve uma denúncia anônima, que já foi provada como absolutamente falsa e sem sentido. O processo aberto a partir dessa denúncia foi extinto e arquivado por absoluta ausência de provas”, informa em comunicado.

Solange Almeida utilizou a função Stories de sua conta do Instagram para se pronunciar. “Eu não estou preocupada porque sei que a verdade tá comigo, então não tenho porque ficar preocupada. Eu penso nos meus filhos lendo isso. Pelo amor de Deus, vamos nos colocar no lugar do outro, vamos ter cuidado, vamos falar a verdade”, pediu a cantora.

Solange Almeida desabafa e revela que foi expulsa da Aviões do Forró

#COMENTE