Fotos: reprodução / Instagram

Zezé di Camargo volta a apoiar Bolsonaro: ‘que pai não defende os filhos?’

Zezé di Camargo voltou a manifestar apoio ao presidente da República, Jair Bolsonaro, em uma publicação no Instagram. O cantor relativizou a investigação contra o político no Supremo Tribunal Federal (STF) por, supostamente, tentar interferir na Polícia Federal do Rio de Janeiro, que apura acusações de irregularidade por parte do filho, o senador Flavio Bolsonaro, enquanto exercia mandato de deputado federal.

Em um vídeo divulgado na rede social, Zezé disse, inicialmente, que já havia jurado que nunca mais iria falar de política publicamente. Porém, destacou que tem direito de se manifestar a respeito do assunto “como cidadão, homem que gera empregos e paga impostos, mora no Brasil, e já vim da classe baixa da sociedade”.

Em seguida, o sertanejo explica a investigação contra Bolsonaro no STF, movida após denúncia feita pelo ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, que deixou o cargo. O cantor opinou que o presidente tem direito de tomar as atitudes que considerar necessárias, voltou a declarar que votaria novamente no presidente por ser “muito verdadeiro” e que qualquer pai defenderia os filhos em uma situação do tipo.

Veja também:
Zezé di Camargo votaria de novo em Bolsonaro e diz que artistas devem se posicionar

“É impressionante o que estão fazendo com Bolsonaro. Votei nele na eleição passada e votaria de novo. Discordo da maneira como ele se comunica… É um cara chucro, bronco, mas é muito verdadeiro. E o acusam de defender os filhos… e eu pergunto: e se estivesse defendendo os filhos? Qual pai não defenderia seu filho em qualquer circunstância?”, ponderou.

O sertanejo acusa o STF de ter dado “uma prova absurda de que quer ser o único poder”. “E passar por cima do poder desse país, passando por cima de prerrogativas do presidente e do Congresso”, completou.

Veja:

Veja também:
O que aconteceu com a voz de Zezé di Camargo, da dupla com Luciano?

Zezé di Camargo votaria de novo em Bolsonaro

Em entrevista à colunista Fábia Oliveira, do jornal ‘O Dia’, publicada no fim da última semana, Zezé di Camargo declarou que votaria novamente em Jair Bolsonaro. Além disso, afirmou que artistas “têm que se posicionar”, embora tenha criticado o movimento “Ele não” por fazer “campanha ferrenha” contra o atual chefe do Executivo nacional.

Veja também:
Zezé di Camargo e Luciano adiam live após membros da banda contraírem Covid-19

“Ser um artista não exime ninguém de ser um cidadão. […] Os artistas têm que se posicionar, sim, e colocar a posição dele sem medo de errar. Temos que ter nossas opções e mostrar o que pensamos. Fica muito fácil se esconder atrás de um escudo (dizendo) ‘eu sou artista e não posso opinar’. E aí as pessoas não vão saber quem você é verdadeiramente e o que você pensa”, disse Zezé.

Quanto a seguir apoiando Bolsonaro, ele declarou: “Acho que o atual presidente, se fosse candidato, hoje, […] eu votaria novamente no Bolsonaro sem sombra de dúvidas. Claro que não concordo com a maneira que ele tem de conduzir certos assuntos. Acho que o grande defeito do Bolsonaro é não usar a comunicação direito. Ele é brusco para falar, tem aquele jeitão de capitão: bateu, levou. É claro que eu não quero esse Bolsonaro. Quero um Bolsonaro mais polido, que sabe que realmente ele é o presidente que o Brasil tem hoje”.

Veja também:
Zezé di Camargo votaria de novo em Bolsonaro e diz que artistas devem se posicionar