Fotos: divulgação

7 músicas antigas que voltaram às paradas por causa do coronavírus

A recente pandemia do novo coronavírus deixou todo o mundo em alerta. Vários países adotaram o sistema de isolamento social, suspendendo a realização de eventos e o funcionamento de comércios que não sejam considerados essenciais para a população.

Com tanta gente em casa e muita energia para gastar, o índice de criatividade na internet parece ter crescido. Não à toa, os memes e brincadeiras relacionados à Covid-19 passaram a aparecer cada vez mais, dando um pouco de leveza a uma situação tão grave.

No meio de toda essa situação com o coronavírus, muitos internautas decidiram resgatar músicas que possam se encaixar, de alguma forma, no contexto que estamos vivendo. E não importava o ano de lançamento da canção: muitas produções antigas até voltaram às paradas digitais devido ao aumento da procura.

Veja também:
Vídeo de Cardi B aflita com coronavírus bomba na web e vira até brega funk - aprovado por ela

A lista a seguir apresenta 7 músicas que se destacaram em meio a essa busca durante a pandemia do coronavírus e registraram aumento na quantidade de plays, chegando até a entrar em paradas de singles. Veja:

1) R.E.M. – ‘It’s the End of the World as We Know It (And I Feel Fine)’

Um dos maiores sucessos da carreira do R.E.M., ‘It’s the End of the World as We Know It (And I Feel Fine)’ – algo como ‘É o Fim do Mundo Como o Conhecemos (E Eu Me Sinto Bem)’ em português – foi lançada em 1987, mas voltou a ser vista de uma forma contemporânea. O motivo é o título, já que muitos internautas passaram a brincar com a ideia de “fim do mundo”.

Diante disso, ‘It’s the End of the World as We Know It (And I Feel Fine)’ registrou grande aumento nas reproduções em streaming: 482% nas vendas digitais e 169% em streams nos Estados Unidos. Por isso, voltou a aparecer na parada de rock da Billboard, nos EUA, em 16° lugar, e está em 22° no ranking de canções mais buscadas na internet em território americano.

2) Gloria Gaynor – ‘I Will Survive’

A cantora Gloria Gaynor já havia protagonizado um vídeo viral em que lava as mãos ao som de ‘I Will Survive’ (‘Eu Vou Sobreviver’), hit da discoteca de 1978. Agora, os números de reprodução da música cresceram, com 81% mais vendas digitais e 5% mais streams nos Estados Unidos.

3) Fifth Harmony – ‘Work From Home’ (com Ty Dolla $ign)

Um hit relativamente recente, ‘Work From Home’ saiu em 2016, mas também foi relembrada pelos fãs. O motivo? O título, ‘Trabalhar de Casa’, remete ao sistema home office que muitos funcionários pelo mundo afora tiveram que adotar.

Dessa forma, nos Estados Unidos, ‘Work From Home’ registrou um aumento de 11% nas reproduções em streaming.

4) Disturbed – ‘Down With the Sickness’

O primeiro (e talvez maior) sucesso do Disturbed, banda de heavy metal em pegada alternativa, a música ‘Down With the Sickness’ foi lançado originalmente em 2000. Duas décadas depois, voltou a registrar pico de 31% em vendas digitais adicionais nos Estados Unidos por seu título sugestivo: ‘Com a doença’, em português.

5) Joy Division – ‘Isolation’

Com o título mais direto possível – ‘Isolamento’ -, o Joy Division, banda do já falecido Ian Curtis que só gravou dois discos, foi relembrado por muitos, mesmo com a canção chegando a 40 anos de lançamento em 2020. No streaming, a faixa registrou aumento de 132% em plays.

6) The Knack – ‘My Sharona’

Uma das presenças mais aleatórias da lista é ‘My Sharona’, grande hit do The Knack. A canção de 1979 só registrou aumento de 50% nas vendas digitais e 28% no streaming nos Estados Unidos porque o nome “Sharona” rima com “corona”. Só isso.

Isso, inclusive, fez com que ‘My Bologna’, paródia de Weird Al Yankovic, também registrasse pico de 52% em reproduções adicionais.

7) At the Drive-In – ‘Quarantined’

Outra música de título sugestivo, ‘Quarantined’ (‘Em quarentena’) foi lançada pelo At The Drive-In em 2000. A banda nunca foi lá um grande fenômeno de popularidade, embora seja influente no segmento post-hardcore/emocore, mas as reproduções da faixa aumentaram 70% nos Estados Unidos.

Veja também:
Crise do coronavírus traz de volta sucesso do 'Castelo Rá-Tim-Bum'

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.