Foto: reprodução / YouTube

Eduardo Costa ironiza Cid Gomes em publicação feita por Bolsonaro

O cantor Eduardo Costa respondeu a uma publicação feita pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em que alega que a Globo o culpou pela situação com Cid Gomes. O senador licenciado foi atingido por disparos de arma de fogo ao usar uma retroescavadeira para furar um bloqueio feito por policiais em greve na cidade de Sobral, no Ceará.

Na publicação, Jair Bolsonaro compartilhou um vídeo do canal de TV pago GloboNews em que uma jornalista afirma que o presidente está “empoderando as polícias” ao elogiar os órgãos de segurança e ignorar as vítimas – apontando, indiretamente, que o presidente teria responsabilidade pela greve. Na legenda, Bolsonaro declarou: “Globo bota a culpa em Jair Bolsonaro pelos tiros em Cid Gomes”.

Nos comentários, Eduardo Costa manifestou apoio ao presidente. Em tom irônico, o cantor disse, inicialmente: “Acho que esse trator saiu do seu condomínio, presidente (risos). Tenho certeza que esses jornalistas tem até vídeo de algum de vocês pilotando esse trator. E o Papa, depois dessa, vai com certeza canonizar o santo motorista do trator (risos)”.

Veja também:
Fã acusa Eduardo Costa de deixar só fãs 'gostosas' em camarim e ele responde

O artista continua: “Com certeza, ele não queria assassinar ninguém, era só uma pegadinha contra os policiais que estão errados em tentar matar alguém que não queria matar eles com um trator (risos). Vê se para de incentivar a violência de polícia contra vagabundo, estuprador, assassino, ladrão, que é vítima da sociedade. Entendeu? É pra rir ou pra chorar”.

Veja:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em

Os tiros em Cid Gomes

Cid Gomes foi baleado após reagir de forma contrária a um movimento de policiais militares que faziam uma paralisação em Sobral, no Ceará – por lei, eles não podem fazer greve. O senador licenciado tentou, com uma retroescavadeira, furar um bloqueio feito por policiais encapuzados quando foi alvejado por um deles.

Os tiros não atingiram órgãos vitais, ferindo a clavícula. Uma das balas saiu, enquanto a outra, no pulmão, precisou ser removida. Cid Gomes foi internado no Hospital Coração de Sobral, mas já recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e não corre risco de morrer.

Veja também:
33 cantores negam ter ido a evento de Bolsonaro e Planalto corrige lista

Eduardo Costa e Bolsonaro

Em entrevistas e declarações nas redes sociais, Eduardo Costa não esconde seu apoio por Jair Bolsonaro. Em 2016, o cantor disse, na web, que o então deputado era o único político “diferente de todos”.

Já em 2019, em entrevista ao ‘Uol’, o sertanejo declarou que sofreu “prejuízo milionário” por declarar apoio a Bolsonaro durante as eleições de 2018. O músico afirma que tem convicção que não errou ao apoiar o então candidato e que se sente confiante. No entanto, ele admite que isso afetou a sua carreira.

“Perdi muito show. Tomei um prejuízo com o Bolsonaro de quase R$ 5 milhões só pelas coisas que eu falei na época. Eu fazia cerca de 145 a 150 shows por mês. No ano passado, fiz só 90. A queda foi pelas posições políticas. Mas em 2019, eu estou estourado. Também optei por fazer menos shows. Não quero fazer mais que 10 ou 12 (por mês)”, disse.

Veja também:
Roberto Carlos faz elogios a Regina Duarte e defende Bolsonaro: 'bem-intencionado'

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar