Líder do Foo Fighters, Dave Grohl já sofreu ‘overdose de café’

'Estava bebendo três jarras de café por dia', diz Grohl (Divulgação)

‘Estava bebendo três jarras de café por dia’, diz Grohl (Divulgação)

O frontman do Foo Fighters, Dave Grohl, já precisou passar por uma bateria de exames por exagerar no café. A revelação foi feita pelo próprio, em entrevista ao Beats 1 Radio.

Segundo Grohl, a ‘overdose de café’ aconteceu em um período bastante atarefado de sua vida. “Estava fazendo o disco do Them Crooked Vultures (banda com Josh Homme e John Paul Jones), um álbum do Foo Fighters e acabava de ter um filho. Estava dormindo quatro horas por noite e bebendo três jarras de café por dia”, afirmou.

Ao exagerar na bebida em questão, Dave Grohl começou a sentir dores no peito. “Eu havia feito 40 anos e pensava: ‘claro que vou morrer, tenho 40 anos!’. É louco, porque iríamos tocar no feriado de 4 de Julho na Casa Branca, e isso aconteceu dias antes do show. E eu pensava: ‘p*rra, não quero ir para o médico, ele vai dizer para eu não fazer o show na Casa Branca'”, contou.

Grohl achou que, se ele tivesse um ataque cardíaco na Casa Branca, pelo menos seria um bom lugar para tê-lo. Então, a apresentação ocorreu. “Fizemos o show e, ao voltar, liguei para meu médico. Fui para o consultório, fiz exames e ele pediu uma ressonância magnética. E eu estava convencido de que iria morrer”, disse.

Veja também:
Junior abre o jogo e revela os segredos por trás da icônica foto na banheira de miojo

O médico viu os exames e perguntou sobre estresse, algo pelo qual Dave Grohl passava no momento, e sobre as poucas horas dedicadas ao sono. “Então, ele perguntou: ‘você bebe café?’. E eu disse que sim. Daí, ele disse: ‘deixe o café de lado, toque bateria três ou quatro dias por semana e beba uma taça de vinho tinto antes de dormir’. Essa foi a minha receita médica. E eu a segui. E funcionou!”, concluiu.

Por Igor Miranda (@silvercm)

#COMENTE

Opiniões, curiosidades, resenhas, listas e sobre todos os tipos de música são o foco desta coluna, comandada por Igor Miranda, jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical. Contato: [email protected]