Foto: Rodolfo Magalhães / divulgação

Ludmilla processa deputado que a chamou de ‘garota-propaganda do tráfico’

A cantora Ludmilla está processando o deputado federal Junio Amaral (PSL-MG), conhecido apoiador do presidente Jair Bolsonaro. Ela acusa o parlamentar de calúnia, injúria e difamação.

A informação foi apurada pelo site ‘O Antagonista’. De acordo com a publicação, Ludmilla moveu o processo após o político chamá-la de “garota-propaganda do tráfico” em uma postagem nas redes sociais. O caso chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF), pois pode ter relação com o mandato de Amaral.

Em texto divulgado nas suas páginas em dezembro do ano passado, Junior Amaral fez críticas à música ‘Verdinha’, lançada por Ludmilla. A canção e seu respectivo videoclipe fazem alusão à maconha, ainda que a planta não seja mencionada diretamente na letra ou mostrada nas cenas do vídeo.

Veja também:
Anitta diz que falta intelecto a Bolsonaro após polêmica com repórter

“Muitas vagas nos hospitais são ocupadas por viciados e por vítimas da violência gerada pelo tráfico. Milhões de famílias destruídas por causa das drogas e você incentivando essa desgraça. Esse lixo de música não é só mais um crime, mas uma ferramenta de tragédias no país… se dependesse só de mim, legalizaria a rinha de maconheiro”, afirmou.

Na ocasião, o parlamentar registrou uma notícia-crime na Polícia Federal (PF) e no Ministério Público Federal (MPF) pedindo investigação contra Ludmilla por apologia às drogas. O MPF arquivou a representação.

“O tempo de assistirmos sentados essas ofensas às nossas famílias calados, acabou! Apresentei moção de repúdio na Comissão de Segurança, notícia-crime junto a Polícia Federal e representei também no Ministério Público Federal a cantora por essa ‘música’ que faz apologia ao crime”, disse o político, na época, pelo Twitter.

Veja também:
Ludmilla é criticada por ignorar criança em culto religioso: 'veio chorando para casa'

Por meio da mesma rede social, Ludmilla havia ironizado a iniciativa de Junio Amaral. “Milhões de brasileiros, desempregados, sem moradia, hospitais sem vagas, a violência predominante, poluição, a questão ambiental, a rede pública de educação miserável, mas o maior problema que o Brasil tem no momento é uma música que fala de alface. Brinca mais que a brincadeira”, afirmou.

Agora, em sua ação judicial, a cantora afirma por meio de seus advogados que “amais perpetrou qualquer das infrações penais que lhe foram falsamente imputadas por, simplesmente, compor e interpretar a música ‘Verdinha’”. “Ludmilla, artista renomada, apenas exerceu a sua liberdade de expressão cultural, o que é amplamente assegurado pela Constituição”, completa.

O caso está nas mãos de Luís Roberto Barroso. O ministro do STF será o responsável por determinar se a acusação será julgada no tribunal, caso tenha relação com o mandato de Junio Amaral, ou se tramitará em primeira instância, conforme pede a defesa do parlamentar.

Os dois envolvidos não se manifestaram publicamente sobre o assunto até o momento.

Veja também:
Veja quais as lives com shows de música marcadas para os próximos dias

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar