Fotos: reprodução / Instagram

Justiça manda reter cachê de Maraisa por suposta dívida com ex-cunhado

A 1ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais e Conflitos do Tribunal de Justiça do Distrito Federal determinou a retenção de um cachê recebido por Maiara e Maraisa para uma live com show virtual. O valor seria direcionado para pagar uma dívida que Maraisa teria com seu ex-cunhado, Elias Fernandes – ele é irmão de Raimundo Fernandes, antigo namorado da cantora.

Na ação, Elias Fernandes afirma que a empresa da qual ele é sócio teria feito um empréstimo de R$ 1 milhão a Maraisa, com intuito de quitar a aquisição de uma fazenda em Morrinhos, no interior de Goiás. Segundo Elias, a cantora não honrou com o compromisso de devolver o valor, estipulado em R$ 1,7 milhão com juros e correção monetária, e ainda devolveu a propriedade a seu antigo dono.

“No momento em que Raimundo acompanhou a então companheira Maraisa para que ela efetuasse o pagamento da compra de um imóvel, que ela não conseguiria cumprir, ele fez pela empresa. Não foi por pessoa física. Com isso, a empresa requereu um comprovante para que a dívida de Maraisa fosse com a empresa”, afirma o advogado de Elias, em comunicado ao site do jornal ‘Extra’.

Veja também:
Maraisa ironiza após imagem dela ser usada em suposto golpe de emagrecimento

Em nota ao mesmo veículo, o representante jurídico de Maraisa declara que a cantora teve um “relacionamento abusivo e tóxico” com Raimundo e que “devido à pouca idade e pouca instrução”, foi “induzida por ele a assinar várias promissórias em branco, sob o argumento de que ambos iriam adquirir uma propriedade rural”. “Das sete promissórias assinadas, apenas seis foram devolvidas depois da intervenção dos advogados da mesma. Contudo, uma das promissórias não foi devolvida, e foi preenchida à mão, pelo senhor Raimundo, tendo como credor a empresa”, diz.

O advogado de Elias Fernandes aponta que Maraisa está “aumentando as próprias condenações contra ela, ao fazer alegações infundadas de que notas foram fraudadas”. “Temos comprovantes de transferência. Temos até a escritura no nome dela por um tempo”, declara. Já a defesa da cantora alega que ela “não deve ao senhor Elias, nunca comprou nada, ou fez qualquer negócio ou fez empréstimo com o mesmo, nunca teve relação comercial com a pessoa que ajuizou a ação judicial em seu desfavor”.

Veja também:
Maiara se explica após apagar fotos com Fernando das redes e rumores de término

A nota dos representantes de Maraisa complementa: “O senhor Elias, de maneira leviana e imoral, por meio de seus patronos, tem buscado jogar e divulgar o máximo possível de informações sobre o processo (que são públicas) com o único e exclusivo intuito de causar constrangimento à Maraisa, o que não ocorre e nem ocorrerá, posto que a mesma é vítima de todo um ‘circo’ criado para que a mesma seja prejudicada”.

A própria Mariasa também divulgou um posicionamento sobre o assunto. “Parece moda falar em relacionamento abusivo, mas ele realmente existe. Senti isso na pele! Você se deixar manipular a ponto de assinar promissória em branco é muito mais que ingenuidade. A única coisa que desejo é a resolução disso o mais breve possível. Já me sinto muito forte por não ter cedido às ameaças de levar o assunto para imprensa, pronto está aí! Sobre este assunto, é a primeira e única vez que vou me pronunciar, uma hora isso tem de deixar de fazer parte da minha vida”, afirmou.

Veja também:
Veja quais as lives com shows de música marcadas para os próximos dias

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.