Fotos: arquivo pessoal e reprodução / G1

Músico de Preta Gil que tocou em casamento da irmã de Pugliesi sente sequelas da Covid-19

O guitarrista Rafael Maiolino revelou, em entrevista ao ‘G1‘, que sente sequelas da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, mais de um mês após ter contraído a doença. O músico integrou a banda de Preta Gil, como substituto de outro integrante que não poderia cumprir aquele compromisso, durante um show realizado no casamento de Marcela Minelli, irmã da influenciadora digital Gabriela Pugliesi, em Itacaré, na Bahia.

Maiolino foi diagnosticado com Covid-19 em 14 de março, mas já apresentava sintomas desde o dia 10. Ou seja: faz mais de um mês que os exames da doença deram positivo e, provavelmente, um mês que ele está curado. O músico até realizou outro teste, dias depois, para confirmar – e, realmente, o novo coronavírus não está mais no corpo dele.

Veja também:
Após ser internado com Covid-19, Mumuzinho recebe alta e deixa hospital

Ainda assim, sequelas da doença fazem parte da rotina do guitarrista. “Até hoje, me sinto cansado e ofegante. Estou fazendo fisioterapia pulmonar para melhorar essa questão. […] Fazer coisas simples ainda é difícil. Em casa, acabei de fazer uma faxina e ficava exausto, parecia que eu tinha corrido uma maratona. Mesmo 40 dias depois, eu sinto uns resquícios”, afirmou.

O músico diz que os dois primeiros dias com a doença foram “muito tensos”, com febre muito alta. “A questão da tosse, da falta de ar é bem intensa. Muita dor no corpo, um cansaço extremo. Cheguei a ter 39,5ºC de febre”, disse.

Sem saber que estava com a doença, Rafael Maiolino visitou os pais após voltar do show. Os pais, a avó e um tio-avô do guitarrista também foram infectados com Covid-19. Além disso, diversas pessoas que estiveram na festa pegaram a doença – entre elas, Preta Gil e Gabriela Pugliesi. Porém, não é possível determinar se o contágio aconteceu, realmente, na confraternização.

“A gente tinha um camarim, a Pugliesi foi no camarim falar com a Preta. Não abracei ninguém, apertei a mão de ninguém, mas o banheiro era em comum para os convidados e para nós que estávamos trabalhando. Não sei se na hora que fui ao banheiro, encostei na maçaneta da porta que a pessoa infectada encostou. Não sei como peguei, posso também nem ter pego no casamento”, afirmou.

Sobre a polêmica de Gabriela Pugliesi no último fim de semana, após ela reunir amigos em casa para uma confraternização, Rafael Maiolino foi pontual em sua reação. “Vejo as pessoas indo para a casa de outros amigos ou dando ‘rolezinho’ na praia e saindo para correr, isso me deixa triste. Acho muito irresponsável as pessoas não pensarem no outro. Essa coisa de ‘eu peguei e estou imune’, ninguém sabe. Ainda estão feitos estudos. Não sei se posso ter uma reinfecção. Tem que ficar em casa mesmo”, disse.

Além de Preta Gil e Rafael Maiolino, diversos outros nomes relacionados à música foram diagnosticados com coronavírus. Entre os mais célebres, estão os cantores Xand Avião, Di Ferrero, Dinho Ouro Preto, Mumuzinho e Leandro Lehart. Todos os citados já se recuperaram e estão bem.

Veja também:
Veja quais as lives com shows de música marcadas para os próximos dias

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar