Foto: reprodução / YouTube

Acusado de estelionato, Eduardo Costa tem mansão bloqueada pela Justiça

O cantor Eduardo Costa teve a sua residência, uma mansão em Belo Horizonte (MG) avaliada em R$ 9 milhões, bloqueada pela Justiça. O artista é acusado de estelionato pelo casal que negociou o imóvel com ele e o caso está em trâmite.

Segundo informações do R7, a casa foi trocada por um balneário que Eduardo Costa possuía em Escarpas do Lago, localizado em Capitólio, também em Minas Gerais. Porém, o cantor não teria informado que o imóvel é alvo de dois processos para demolição parcial, movidos pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Furnas Centrais Elétricas S.A., também solicitando reintegração de posse – o que, evidentemente, interfere no valor da negociação.

O motivo da ação seria a construção irregular do imóvel, em um terreno localizado em uma APP (Área de Preservação Ambiental) em caráter permanente. No segundo caso mencionado, a Justiça já sentenciou decisão favorável à Furnas Centrais Elétricas, solicitando a demolição parcial.

O casal, então, solicitou bloqueio da casa em Belo Horizonte para garantir eventual ressarcimento. Na ação, eles pedem indenização de R$ 8,1 milhões por danos materiais, além de R$ 1 milhão de danos morais e multa de R$ 900 mil por descumprimento do contrato.

O site G1 apurou que o imóvel que Eduardo Costa vendeu em Capitólio estava sendo usada pelo casal como um resort, enquanto única fonte de renda deles. A casa tem cerca de 4 mil metros quadrados, com quartos de alto padrão e piscina de borda infinita, com vista para o lago.

O cantor não se manifestou após o bloqueio de sua mansão em Belo Horizonte ter sido determinado pela Justiça. Em depoimento à polícia em julho de 2018, o cantor afirmou o casal sabia que o terreno estava em área de preservação permanente, assim como ele também tinha conhecimento do fato quando adquiriu o imóvel. O artista declarou, ainda, que toda a negociação foi feita com a presença dos advogados dele e também do casal.

Veja uma entrevista dele na ocasião:

Acusação de ameaça

O caso que envolveu o bloqueio da mansão de Eduardo Costa não tem relação com a recente polêmica ligada ao cantor recentemente, em que seu irmão, Weliton Costa, é acusado de ameaçar a ex-noiva, Victória Villarim, e seu atual namorado, o também sertanejo Clayton Lemos, dupla com Romário. O casal afirma que Weliton realizou a intimidação a mando de Eduardo.

Leia mais sobre o caso:

Veja também:
Polícia Civil intima Eduardo Costa a depor sobre acusações de ameaça

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar