Décadas após sua morte, Freddie Mercury ainda presenteia familiares no Natal

Mesmo já tendo se passado quase três décadas desde sua morte, o eterno vocalista Freddie Mercury, do Queen, deu um jeito para continuar presenteando seus familiares e amigos, anualmente, no Natal. Conhecido pelos íntimos por ter sido uma pessoa extremamente generosa, o músico deixou tudo registrado em testamento.

Antes de morrer, Freddie Mercury entrou em acordo com a luxuosa loja londrina Fortnum & Mason para que fosse enviada uma cesta de Natal a uma lista de pessoas que ele estabeleceu, contando com amigos próximos e seus afilhados. O espólio do cantor é quem paga a conta e o combinado é vitalício.

“Achamos que é um gesto adorável que já é conhecido por acontecer na ocasião”, disse um porta-voz da Fortnum & Mason ao jornal ‘Daily Mail’, confirmando que o acordo existe.

A Fortnum & Mason é fornecedora oficial de boa parte dos produtos consumidos pela Família Real britânica há mais de 150 anos. Cada cesta de Natal é vendida a um módico valor de 25 mil libras esterlinas (cerca de R$ 132 mil).

A trajetória de Freddie Mercury foi interrompida em 24 de novembro de 1991, quando faleceu em decorrência de complicações causadas pelo vírus da Aids. Apesar disso, o trabalho do vocalista do Queen, em pouco menos de duas décadas, foi o suficiente para colocar seu nome na história da música.

Em 2018, parte da vida de Freddie Mercury ganhou os cinemas com o filme ‘Bohemian Rhapsody’, que foi bastante elogiado pela crítica e chegou a render o Oscar de ‘Melhor Ator’ para Rami Malek.

Veja também:
Novo presidente da Funarte diz que rock ativa droga, aborto e satanismo
Compartilhar