Fotos: reprodução / Instagram

Maraisa diz que Madonna sentou no colo de Maiara durante show em Londres

A dupla Maiara e Maraisa está em turnê pela Europa, com direito a shows na Suíça, França, Espanha, Holanda e Portugal. Em um período de pausa entre as apresentações, as artistas resolveram ir para Inglaterra. Além de curtir a capital Londres, elas foram a um show bem intimista de Madonna, no teatro The London Palladium, onde o uso de celulares é totalmente proibido.

Por meio das redes sociais, Maraisa revelou que o show, feito na última quarta-feira (5) para um público de apenas duas mil pessoas, foi tão reservado que Madonna promoveu vários momentos de interação com a plateia. Em um deles, a cantora pop chegou a se sentar no colo de Maiara, que não segurou o choro.

“Meu Deus, que show! O que ela faz com quatro blocos de escada e um projetor? Surreal! A Maiara chorando porque a rainha sentou no colo dela e ninguém tinha um celular pra filmar”, disse Maraisa, inicialmente.

Veja também:
Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna

Em seguida, a sertaneja destacou que a ausência de celulares fez com que o show ficasse ainda mais interessante. “O que aprendi sobre essa noite!? Viva a experiência. Existem artistas e existe a Madonna”, concluiu.

Em outra mensagem, Maraisa disse: “Duas horas de show para duas mil pessoas sem nenhum stories e nenhuma selfie! A única foto da noite ela vendeu por duas mil libras! E ninguém morreu por causa disso”.

A apresentação em que Maiara e Maraisa estiveram foi a mesma que, conforme veículos de imprensa internacionais anteciparam, contou com uma situação ainda mais curiosa. Por ter estourado o horário estipulado de seu show em 5 minutos, Madonna teve que lidar com o fato dos organizadores do evento apagarem as luzes.

Por meio das redes sociais, Madonna repercutiu a situação. Além de acusar o London Palladium de censura, afirmou que conseguiu contornar a situação.

Veja:

“Artistas estão aqui pra perturbar a paz! Ultrapassamos 5 minutos do nosso acordo de encerrar o show às 23h – faltava uma música só, e o Palladium decidiu nos censurar puxando as cortinas de metal que pesam 9 toneladas. Felizmente pararam no meio do caminho, ninguém se machucou. Muito obrigado a todo o público que não se moveu e que nunca nos deixou. Poder para as pessoas!”, afirmou.

Veja também:
Maiara e Maraisa criticam jornal por retratá-las com braçadeira nazista em charge

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.