Foto: Reprodução/YouTube

Miley Cyrus consegue acordo para encerrar processo por plágio em ‘We Can’t Stop’

A cantora Miley Cyrus conseguiu entrar em acordo com um cantor de reggae que a estava processando e pedindo uma indenização de US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,3 bilhão). Conhecido pelo nome artístico de Flourgon, o jamaicano Michael May afirma que a diva pop plagiou um verso de uma de suas canções.

Miley Cyrus lançou, em 2013, a música ‘We Can’t Stop’ e o compositor moveu a ação em 2018. ‘We Run Things’, a canção que teria o verso copiado, foi divulgada originalmente em 1988.

Os advogados de Michael May argumentavam no processo que o hit de Miley “incorporou substancialmente sua melodia vocal, ritmo, cadência e entoação”, além de um “gancho potencialmente similar” e as semelhanças inegáveis entre os dois refrões:

  • ‘We run things, things don’t run we’ (Miley Cyrus, 2013)
  • ‘We run things, things no run we’ (Flourgon, 1988)

Agora, a agência de notícias britânica ‘Reuters’ noticiou que o processo foi encerrado com um acordo entre as partes. Desta forma, a ação não pode ser reaberta.

Os advogados de Miley anunciaram, no mês passado, que a cantora aceitou pagar uma quantia para o compositor jamaicano, de forma a resolver a situação. O valor, no entanto, não foi revelado.

Ouça as duas músicas envolvidas no processo:

Recém-divorciada, Miley Cyrus posta foto de calcinha e enlouquece seguidores

Compartilhar