Foto: Divulgação

Roberta Miranda diz que ia a drive-in na juventude para outros fins: ‘pra dar’

A recente tendência de shows e sessões de cinema em formato drive-in, onde o público se faz presente dentro de carros, deixou Roberta Miranda nostálgica.

Com uma dose de bom humor, a cantora se relembrou, nas redes sociais, de quando foi a um drive-in. Porém, tudo indica que ela esteja se referindo a outro tipo de iniciativa: os motéis drive-in, que oferecem espaços privados para casais terem relações sexuais dentro de seus carros, sem infringir qualquer lei.

Veja também:
Veja quais as lives com shows de música marcadas para os próximos dias

“Agora estou bugada!! Gente, lembro que, aos 20 anos, fui no drive-in mas não foi para cantar, foi pra dar mesmo! Será que vou neste novo formato repetir os mesmos delírios? Ou cantar??”, declarou Roberta, por meio de uma postagem no Twitter.

Nos comentários, muitos internautas se divertiram com a publicação da cantora. “Amada?”, questionou um. “A senhora pode fazer os dois, Roberta. Cantar e aproveitar o local para outras coisas”, disse outro. “O microfone agora é outro, Roberta”, brincou um terceiro, provocando até mesmo uma resposta da artista: “Meninoooooo uiaaaaa”.

Na música, os shows em formato drive-in se tornaram uma alternativa para artistas que querem continuar se apresentando em meio à pandemia do novo coronavírus. O formato tem sido utilizado em outros países onde a doença já está mais controlada, especialmente na Europa.

Recentemente, no Brasil, foi anunciado um festival de música drive-in na cidade de São Paulo. O evento, que acontece no estádio Allianz Parque, terá apresentações de Jota Quest (27 de junho), Turma do Pagode (3 de julho), Patati Patatá (11 e 12 de julho), Marcelo D2 (11 de julho) e Anavitória (17 de julho).

Veja também:
Manu Gavassi desiste de show em evento drive-in uma hora após confirmação
Compartilhar