Fotos: Divulgação e Reprodução/Instagram

Muito além d’Os Dedinhos: Eliana já foi indicada ao Grammy Latino

Quem foi criança entre os anos 1990 e 2000 sabe que a TV brasileira tinha como tradição apresentadoras infantis com algumas características: a maioria delas era loira, comandavam programa com plateia apinhada de ‘baixinhos’ e, claro, cantavam. E é nesse cenário que acontece a carreira musical de Eliana.

Seguindo os passos de Xuxa, Angélica e também Mara Maravilha – que só não atendia ao requisito capilar do padrão -, Eliana surgiu como contratada de Silvio Santos para acirrar a competição pelo carinho – e audiência – do público infantil.

Veja também:
Manu Gavassi elogia Anitta mesmo após suposta treta e campanha para tirá-la do 'BBB'

Apesar da concorrência das emissoras, Eliana disse, em entrevista a Rodrigo Faro, que nunca houve rivalidade pessoal entre as apresentadoras infantis daqueles tempos. “Nunca fui inimiga de nenhuma delas. Ia pra casa da Xuxa e da Mara. Já a Angélica era mais reservada”, contou.

Ao todo, a carreira de Eliana contou com 12 álbuns de estúdio, seis coletâneas, mais de 3 milhões de cópias com seus lançamentos, 31 singles e uma indicação ao Grammy Latino.

A versatilidade da carreira de Eliana

Embora o auge musical tenha acontecido simultaneamente com a carreira de apresentadora para o público infantil, Eliana começou a carreira no grupo A Patotinha, em substituição de uma das integrantes da formação original.

Em entrevista ao jornalista Maurício Stycer, em 2018, quando completou 30 anos de carreira na TV, Eliana relembrou essa fase em que cantava músicas infantis e dançava com patins. Foi nessa época que ela conheceu Gugu Liberato, que era o dono de outro grupo: o Banana Split.

“Eu entrei em uma outra formação do grupo e fiquei oito meses só, que foi quando fui fazer o programa ‘Qual é a Música?'”, contou ela.

Eliana chamou atenção de Silvio Santos, que comandava a atração e quis que ela deixasse o grupo de Gugu para tornar-se apresentadora do SBT. Dois meses depois, ela estreou à frente do próprio programa infantil, o ‘Festôlandia’. “Fui me achando ao longo do caminho”, acrescentou.

À frente de outro programa de 20 minutos chamado ‘Sessão Desenho’, Eliana se destacou pela música ‘Os Dedinhos’, que é lembrada até hoje. A música originou um álbum infantil de mesmo nome, que vendeu mais de 300 mil cópias.

Eliana ainda teve outros hits ao longo da carreira: ‘Olha o Passarinho’, ‘Melocoton’, ‘Borboletinha’, ‘A Força do Mestre’, que é inspirado na animação japonesa Pokémon, ‘A Dança dos Bichos’ e ‘Um Mundo Ideal’, da fase mais adulta.

Durante dez anos, a apresentadora ainda comandou o próprio bloco de carnaval em Salvador. O ‘Happy’ durou entre 2003 e 2013, e chegou a reunir mais de cinco mil foliões na mesma edição.

Na última vez com o bloco na capital baiana, Eliana prometeu aos fãs: “Não é uma despedida”.

Afastada das gravações de estúdio, Eliana voltou a cantar em 2012, quando regravou ‘Ao Mestre Com Carinho’ para a novela ‘Carrossel’, com Larissa Manoela.

Eliana foi indicada ao Grammy

Em 2000, a carreira musical de Eliana trouxe a ela uma situação inesperada: o álbum ‘Primavera’ indicado na categoria ‘Melhor Álbum Infantil’ do Grammy Latino. Com isso, a loira se tornou a primeira apresentadora brasileira indicada na categoria. Ela perdeu para o palhaço espanhol Miliki.

Anos depois, Xuxa ganhou a premiação com ‘Só Para Baixinhos 2’ e ‘Só Para Baixinhos 3’, Adriana Calcanhoto recebeu o prêmio por ‘Adriana Partimpim – O Show’ e Pato Fu recebeu a estatueta pelo trabalho ‘Música de Brinquedo’.

Compartilhar