Foto: Acervo Histórico

Arrependimento? 7 bandas e artistas que não toparam tocar no Woodstock

Um dos maiores e mais importantes momentos da história mundial da música popular está completando 50 anos desde a sua realização. Entre 15 e 18 de agosto de 1969, o Festival de Woodstock deixava sua marca inesquecível, se tornando um dos eventos mais lendários de todos os tempos.

O evento aconteceu na pequena cidade de Bethel, no estado de Nova York, nos Estados Unidos. Em uma fazenda de gado leiteiro emprestada pelo proprietário, os jovens daquela geração viveram dias inesquecíveis e totalmente livres de violência. Foram três dias que, apesar de caóticos e lamacentos, foram completamente inspirados pelo espírito de paz, amor e música (e drogas!).

Marcando a era da contracultura hippie do final da década de 1960 e começo da de 1970, Woodstock foi planejado para 150 mil pessoas e mais de 500 mil compareceram. Isso não significa, no entanto, que o evento que viria a definir uma geração trouxe lucro aos seus organizadores. Pelo contrário, o rombo financeiro foi milionário.

Sem poder controlar a multidão inesperada que causava quilômetros de congestionamentos, os organizadores retiraram as poucas cercas levantadas e declararam que o festival seria gratuito. O resultado foi uma dívida de US$ 3 milhões que levou uma década para ser paga.

Anunciado como “três dias de paz & música”, Woodstock contou com 32 apresentações de grandes nomes da música na época, incluindo Janis Joplin, Santana, The Who e Jimi Hendrix – que encerrou o festival na segunda-feira pela manhã.

Veja também:
Charles Manson: a relação do macabro serial killer com a música

Mesmo assim, nem todo mundo esteve lá… inúmeros artistas da época, por motivos diversos, chegaram a ser convidados para o festival de Woodstock, mas recusaram os convites. Será que eles amargam esse arrependimento?

1) The Beatles

beatles

Foto: Divulgação

Existem diversas versões diferentes que tentam explicar os motivos para o “não” dos Beatles a Woodstock – assim como tudo que envolve o quarteto, a verdadeira história sempre é um mistério.

Fato inegável é que a banda já estava prestes a se separar e, inclusive, já não se apresentavam ao vivo desde 1966 – com exceção da icônica apresentação no terraço de um prédio em Londres, em janeiro de 1969, e que viria a ser a última do grupo reunido.

Uma das alternativas afirma que John Lennon teria exigido a presença da Yoko’s Plastic Ono Band e se recusado a tocar sem eles. Outra explicação diz que o artista chegou a aceitar o convite, mas sua entrada nos Estados Unidos, a partir do Vietnã, teria sido bloqueada pelo presidente Richard Nixon (que, reconhecidamente, odiava John Lennon).

John Lennon abandonou os Beatles, oficialmente, um mês após o Festival de Woodstock, em setembro de 1969. A banda se reuniu apenas para lançar “Let It Be” (1970) e chegou ao fim em seguida.

2) Bob Dylan

O cantor Bob Dylan morava na cidade de Woodstock e já estava bastante irritado com a quantidade de hippies que estavam acampando nas proximidades de sua casa, visto que o festival seria sediado ali originalmente. Apesar de ter sido convidado, não chegou a negociar seriamente para tocar no festival.

Veja também:
Mãe de Sandy e Junior não concordava com carreira dos filhos no início

No dia em que Woodstock estava começando, o músico embarcou em um navio para a Inglaterra, onde tocaria em outro festival, no dia 31. No entanto, seu filho se machucou e ele ficou nos Estados Unidos, viajando para o Reino Unido na semana seguinte, de avião.

Outra versão, contada pelo jornalista especializado em música Julien Bitoun em seu livro ‘Woodstock Live’, é que o compositor não se apresentou porque um de seus filhos estava doente.

3) Rolling Stones

Os Rolling Stones foram convidados para tocar em Woodstock, mas recusaram pois Mick Jagger estava gravando o filme ‘Ned Kelly’, na Austrália (que acabou se tornando um verdadeiro fracasso de bilheteria).

Além disso, a namorada de Keith Richards tinha acabado de dar à luz ao filho do casal.

Em dezembro do mesmo ano, a banda tentaria correr atrás do prejuízo, organizando sua própria versão de um festival ao ar livre. O Festival de Altamont, no entanto, é uma mancha escura na história da banda, tendo sido marcado por bastante violência e até mesmo um assassinato – totalmente ao contrário de Woodstock.

4) Led Zeppelin

O próprio empresário do Led Zeppelin, Peter Grant, admite que foi o culpado. Apesar de terem sido convidados e recebido o aval da gravadora, ele achou melhor declinar do convite. Ele acreditava que a banda seria “só mais uma” em meio a tantas outras.

Veja também:
Guitarra para mulheres: você conhece o modelo especial com 'espaço para os seios'?

 

No mesmo final de semana, o Led Zeppelin, que ainda estava começando, se apresentava com sua turnê em Nova Jersey.

5) The Doors

O The Doors chegou a aceitar o convite para tocar em Woodstock e negociou sua participação, que foi cancelada no último momento.

O guitarrista Robbie Krieger contou que eles tiveram medo de que o festival seria um fracasso, mas revela que eles se arrependeram da decisão. “Fomos estúpidos e recusamos”, admitiu em uma entrevista.

O baterista John Densmore, curiosamente, compareceu ao evento. No filme que foi registrado na ocasião, ele é visto no palco durante a apresentação de Joe Cocker.

6) Jethro Tull

Uma das recusas mais inusitadas é a da banda Jethro Tull.

O próprio líder Ian Anderson admite os motivos para não ter aceitado: ele não gostava de hippies e outros detalhes que sabia que estariam presentes, como “nudez inapropriada, excesso de bebida alcoólica e uso de drogas”.

7) Joni Mitchell

Um dos grandes sucessos da cantora Joni Mitchell é a música ‘Woodstock’, sobre o festival, mas ela não tocou lá! A canadense chegou a aceitar o convite e se apresentaria no domingo. No entanto, seu empresário decidiu cancelar a apresentação de última hora.

O motivo? Ela apareceria em um programa de TV na cidade de Nova York na segunda-feira pela manhã. Ele teve medo de que a bagunça generalizada do evento atrapalhasse e ela não conseguisse chegar a tempo.