Fotos: Reprodução/Redes Sociais Alexandre Lima - morreu

Por que Alexandre Lima, da banda Manimal, ficou em coma por 10 anos?

O músico Alexandre Lima, membro do grupo Manimal, faleceu na madrugada desta quinta-feira (28), aos 54 anos de idade.

  • Hey! Que tal dar uma olhadinha nas ofertas do dia? Depois não vai dizer que eu não avisei! Basta clicar aqui. Tem descontos em TODAS as categorias.

Sua jornada nos últimos dez anos foi marcada por uma batalha intensa e silenciosa, permanecendo em coma, cuidadosamente assistido por sua família em seu lar, após um trágico aneurisma da aorta em 2013.

A notícia do falecimento de Alexandre foi confirmada pela família do artista, que também anunciou a realização de um velório aberto ao público no Palácio Sônia Cabral, no coração de Vitória (ES), seguido de um sepultamento em cerimônia íntima no Cemitério Parque da Paz.

Em meio a condolências e lembranças, destacam-se as palavras de Amaro Lima, irmão de Alexandre, que, em uma publicação nas redes sociais, expressou seu amor e esperança de reencontro.

“Meu irmão, Deus te chamou, mas o barco do amor que você fez continua a navegar. Um dia, a gente se encontra novamente para trocar aquela de sempre”.

Ainda nas redes, um vídeo de Gabriel O Pensador trouxe à tona memórias carinhosas do amigo e artista, enfatizando o legado e o impacto de Alexandre no cenário musical. 

“São lembranças excelentes, muitos trabalhos, shows juntos. Ele vivia o seu auge, estava fazendo coisas pela música e pela sua cidade, até acontecer essa situação inesperada que o levou a continuar a vida de uma outra maneira”.

Coma de Alexandre Lima

Alexandre enfrentou um momento crítico em 29 de novembro de 2013, quando, durante uma reunião para organizar eventos culturais em Vitória, sofreu um aneurisma que o levou a uma condição de coma após complicações cirúrgicas.

Veja também:
'Meu mundo caiu': o último dia e os detalhes da morte de Maysa

Este evento desencadeou uma série de desafios médicos e legais para a família, que atribuiu o estado do músico a um possível erro médico.

Com o custo do tratamento e cuidados superando os R$ 20 mil mensais, a família de Alexandre mobilizou esforços contínuos para arcar com as despesas.

Campanhas criativas, como a venda de latas natalinas decoradas com mensagens escritas por Alexandre, foram algumas das iniciativas para sustentar o tratamento.

O legado de Alexandre Lima, não apenas como artista mas como uma pessoa que lutou diante de adversidades extremas, continua a inspirar muitos.

Campanha - Acorda Alexandre Lima

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Entenda a doença

Alexandre Lima enfrentou uma grave condição médica conhecida como Dissecção de Aorta. Este incidente, muitas vezes descrito como uma “catástrofe vascular”, é marcado por umrasgão” na maior artéria do corpo, situação extremamente séria que afeta a circulação sanguínea.

Segundo especialistas, fatores como hipertensão arterial não controlada contribuem para até 75% dos casos dessa natureza.

A situação de Alexandre exigiu uma intervenção cirúrgica de emergência, na qual foram implantados dois tubos com válvulas de material sintético para corrigir o fluxo sanguíneo.

Apesar da complexidade e gravidade do procedimento, as complicações resultaram em uma condição ainda mais desafiadora para o músico: um estado de coma com características de estado vegetativo.

Eduardo Castro, um renomado cardiologista, esclareceu ao portal ‘G1’ os aspectos médicos dessa condição, explicando que o estado vegetativo é caracterizado pela incapacidade de responder conscientemente a estímulos externos devido a danos cerebrais, muitas vezes resultantes de uma falta prolongada de oxigenação.

Veja também:
Junior abre o jogo e revela os segredos por trás da icônica foto na banheira de miojo

Esse estado, infelizmente irreversível no caso de Alexandre, implica que, apesar de certas funções básicas permanecerem ativas, a cognição e a percepção sensorial estão profundamente comprometidas. O músico permaneceu assim por 10 anos.

Homenagens e reconhecimentos não tardaram a surgir após a confirmação da morte de Alexandre Lima, refletindo o impacto profundo e duradouro de sua carreira no panorama cultural.

A Prefeitura de Vitória expressou suas condolências e solidariedade a familiares, amigos e fãs do artista, enfatizando o peso de sua perda para a arte local e decretando luto oficial de três dias em sua memória.

Edu Henning, secretário municipal de Cultura, destacou a importância incomensurável de Alexandre para a cultura regional e nacional.

“Esta é, sem dúvida, uma enorme perda para o cenário musical e artístico capixaba. Estamos consternados, de luto e solidários principalmente à sua família. Alexandre deixa um grande exemplo de vida e importantes contribuições não só para a Cultura do Espírito Santo, mas também para a Cultura do Brasil”.

Até o governador Renato Casagrande manifestou seu pesar, através de uma publicação no ‘X’, lamentando a morte do músico e reconhecendo sua notoriedade e influência que ultrapassaram as fronteiras estaduais.

Veja:

  • Hey! Que tal dar uma olhadinha nas ofertas do dia? Depois não vai dizer que eu não avisei! Basta clicar aqui. Tem descontos em TODAS as categorias.

Quem era o influencer que morreu ao cair de varanda gravando vídeo?

Sou jornalista, mas nas horas vagas gosto de fingir que sou influenciador digital. Me segue no insta! @meunomenaoedolfo

Compartilhar