Foto: reprodução / G1

Cauan se desculpa por desdenhar da Covid-19: ‘paguei caro por ignorância minha’

O cantor Cauan, dupla de Cleber, voltou a falar sobre um vídeo, datado de março, em que tira sarro da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. O artista ficou internado com o problema de saúde por 14 dias, sendo 10 deles em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e ficou com 70% dos pulmões comprometidos em parte do período.

Veja também:
Cauan ironiza coronavírus em vídeo antigo, que volta a circular na web: 'vem em nós'

Em entrevista ao ‘Fantástico’, da TV Globo, o sertanejo contou que se arrepende de ter menosprezado a Covid-19. “Infelizmente, cometi vários erros. Foi ignorância (minha), que paguei caro e quero me retratar. Como? Pedindo que as pessoas deem a importância que a doença merece”, afirmou.

Cauan disse que nunca perdeu a fé em sua recuperação, mas que sentiu muita dor em duas situações diferentes. “Não tive medo de morrer. Acreditei que eu fosse voltar, que seria curado. Mas tive dois surtos muito fortes que, naquele momento, preferia morrer do que sentir o que eu estava sentindo”, declarou.

Veja também:
Cauan tem alta, vai para casa e diz que se arrepende por debochar da Covid-19

Ele destacou, ainda, o potencial de transmissão da Covid-19 ao falar sobre o caso de seu pai, João Luiz, que ficou em estado grave com a doença. “Na hora, assustei. Meu pai na UTI? Sabe aquela coisa que tem tudo para dar errado? Porque meu pai tem muitas comorbidades. Num vacilo, transmiti pro meu pai. O isolamento é essencial”, disse.

A entrevista pode ser conferida, na íntegra, no site ‘G1‘.

O cantor teve alta médica na última quinta-feira (26). Ele deixou o hospital para seguir tratando a doença de casa. Na entrevista ao ‘Fantástico’, ele revelou que ainda se sente cansado, mas já segue as orientações da fisioterapia para recuperar o fôlego e voltar a cantar.

Veja também:
Cleber diz que Cauan demorou para procurar ajuda após sintomas de Covid-19

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar