Foto: Reprodução/GloboPlay

Pabllo Vittar é obrigada a alterar letras de músicas para cantar na Globo

Nesta segunda-feira (28), ‘Dia do Orgulho LGBTQIA+‘, o ‘Encontro com Fátima Bernardes’ contou com a participação do ex-BBB Gilberto e da drag queen mais popular do mundo, Pabllo Vittar. Mas algo incomodou internautas que acompanhavam ao vivo.

Seguindo uma postura já assumida anteriormente com outros artistas, Pabllo teve que alterar parte das letras de suas canções para poder apresentá-las no programa matinal da TV Globo.

O motivo? São consideradas ‘pesadas demais’ e ‘impróprias’ para o horário em que o programa é exibido. A emissora foi considera “hipócrita” por boa parte dos telespectadores, que consideram que as palavras censuradas não são tão problemáticas assim: “piranha” e “tesão”.

Veja também:
Pocah muda letra de música para poder cantar no 'Encontro'

A primeira música alterada – ou censurada – foi ‘Ama Sofre Chora‘, que o refrão diz:

Piranha também ama, piranha também chora
Piranha também sofre, se você vai embora
Piranha também ama, piranha também chora
Piranha também sofre, se você ignora
Piranha também chora
Piranha também chora” 

Para cantá-la no ‘Encontro’, Pabllo Vittar precisou mudar a letra para:

A Pabllo também ama, a Pabllo também chora
A Pabllo também sofre, se você vai embora
A Pabllo também ama, a Pabllo também chora
A Pabllo também sofre, se você ignora
A Pabllo também chora
A Pabllo também chora”

Um detalhe notado pelos internautas mais atentos foi que Gilberto não deu a mínima para a mudança ‘necessária’ na letra da canção, e cantou a versão original dizendo “piranha também ama, piranha também chora”.

Veja também:
Você vive cantando essas 20 músicas e nem imagina seus verdadeiros significados

O mesmo foi feito com outra música que também faz parte do novo álbum de Pabllo, ‘Batidão Tropical’, lançado recentemente. No lugar de “triste com tesão”, Pabblo cantou “triste, nessa solidão”

Pabllo Vittar no Caldeirão do Huck

Pabllo também foi convidada do ‘Caldeirão do Huck’, exibido no sábado (26), e o mesmo aconteceu por lá. Para o sábado à tarde, a música também não foi considerada adequada para ser entoada em TV aberta da maneira que foi escrita pela drag queen brasileira.

Não é a primeira vez que isso acontece. Logo que deixou o ‘Big Brother Brasil 21’, Pocah também precisou mudar a letra de um hit para cantá-lo no ‘Encontro’. “Ninguém manda nessa raba” se transformou em “Ninguém manda nessa gata”. 

Pabllo já revelou ter sido ‘boicotada’ por diferentes rádios por conta das letras de suas canções.

Segundo opinião de alguns internautas, a Globo vem levantando a bandeira da inclusão, importância da diversidade, do respeito, fim do preconceito, mas falha e mostra sua verdadeira ‘cara conservadora’ ao obrigar o artista a alterar a letra de sua canção para ser aceito.

Detalhe irônico é o fato de que a drag queen havia sido convidada do programa justamente para representar a comunidade LGBT+, na data dedicada à celebração de seu ‘Orgulho’.

“Pode-se argumentar que o piranha’ seria ofensivo aos telespectadores […] Neste caso, seria melhor nem ter convidado a artista. Afinal, sua figura andrógina quando está à paisana e a imagem sexualizada de drag queen ao cantar pode chocar a tradicional família brasileira“, diz o jornalista e roteirista Jeff Benício, no site ‘Terra’.

Veja também:
Arnaldo Saccomani elogia Anitta e critica voz de Pabllo Vittar: 'ofende ouvidos'

“Estamos em 2021: alguém se sente violado ao ouvir ‘piranha’ numa canção quase romântica? Programas de TV já tocaram raps, funks e até músicas sertanejas com palavras, expressões e conotações bem mais libidinosas. O melhor censor chama-se controle remoto, ao alcance de qualquer um”, afirma, ainda, Jeff.

Assista ao videoclipe da canção original de Pabllo Vittar:

Confira o novo lançamento de Pabllo Vittar:

Confira a reação de internautas no Twitter:

Pabllo Vittar lança ‘Batidão Tropical’, álbum inspirado em ritmos do Norte e Nordeste

Compartilhar