Foto: Reprodução/Instagram

Unha encravada? A verdadeira causa da morte de Bob Marley

A causa da morte de Bob Marley é fruto de mais uma das lendas urbanas que permeiam o cenário da indústria fonográfica.

Considerado o Pai do Reggae, com mais de 200 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo, o músico jamaicano morreu na cidade de Miami, Estados Unidos, no dia 11 de maio de 1981.

  • DESTAQUES ARREPIANTES! Livros de Suspense e Mistério a menos de R$ 10??? Lista de eBooks com até 80% de desconto! Não deixe de garantir a promoção clicando aqui e atualize sua lista de leituras. 

Veja também:
Elis Regina: últimos anos, relação com as drogas e morte da cantora

Ao longo dos anos, disseminou-se um boato de que a causa da morte de Bob Marley teria sido uma unha encravada depois de se machucar jogando futebol, mas isso não é verdade.

A história não é completamente inventada e tem bases em acontecimentos reais: certa vez, durante uma partida de futebol na cidade de Londres, na Inglaterra, Bob Marley – que era grande fã de esportes – machucou o dedão do pé direito e chegou a perder a unha. Isso aconteceu no ano de 1977.

Por ter se machucado durante o jogo, Bob Marley não deu muita atenção para a queda da unha, acreditando ter sido apenas uma consequência do ferimento não tratado. Acontece que ele estava bastante equivocado.

A verdadeira causa da morte de Bob Marley

Naquele momento, Bob Marley já tinha desenvolvido a doença que viria a ser a causa de sua morte quatro anos depois: um melanoma maligno – um dos tipos de câncer de pele que se manifestou, justamente, sob a unha do dedão de seu pé direito.

O diagnóstico foi descoberto apenas 3 anos depois da fatídica partida de futebol, em 1980.

Veja também:
Reggae católico? Técnico de som se engana e coloca música errada na missa

Bob Marley era um seguidor do movimento judaico-cristão conhecido como Rastafári, nascido na Jamaica, e, por motivos religiosos, se recusou a amputar o dedo para tratar o problema.

A filosofia rastafariana acredita que o corpo é um templo que jamais deve ser modificado – o que explica, também, os cabelos e barbas compridos das pessoas que seguem essa crença.

No auge de sua carreira, a amputação também preocupou o jamaicano pois afetaria negativamente suas habilidades com a dança. Na ocasião, essa era a única alternativa que a medicina da época poderia oferecer.

Como alternativa, Bob chegou a procurar o controverso médico naturalista alemão Joseph Issels, logo após realizar seu último show na cidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, em 23 de setembro de 1980.

Veja também:
Morte de Kurt Cobain é cercada de polêmicas e teorias da conspiração

Por cerca de 8 meses, ele chegou a se manter em tratamento na clínica do especialista na cidade de Munique. Seu estado de saúde chegou a parecer estável, mas o câncer sofreu metástase e atingiu órgãos como seu estômago, pulmões e o cérebro.

Bob Marley morreu em 11 de maio de 1981

Aos 36 anos de idade e já bastante abatido, Marley aceita seu destino e entende que nada mais poderia ser feito.

Ele decidiu viajar para encontrar a morte em sua terra natal, mas teve seus planos interrompidos: passou muito mal dentro do avião e precisou ser internado na cidade de Miami. Ali, não resistiu e veio a falecer.

Ziggy Marley, um dos 12 filhos do artista, afirma que ouviu as últimas palavras do pai: “Dinheiro não compra vida”.

Atendendo a seus desejos, ele foi velado em seu país de nascimento e foi enterrado junto de sua guitarra preferida – uma Fender Stratocaster vermelha.

Pela mensagem que Bob Marley passava através de sua música, o artista se tornou uma espécie de lenda que ganhou cada vez mais força depois de sua morte.

De maneira similar a Elvis Presley ou John Lennon, Bob se tornou uma figura mítica no imaginário popular do mundo inteiro. Ainda nos dias de hoje, ele é considerado o Rei do Reggae e um dos maiores defensores da paz e da igualdade social.

  • DESTAQUES ARREPIANTES! Livros de Suspense e Mistério a menos de R$ 10??? Lista de eBooks com até 80% de desconto! Não deixe de garantir a promoção clicando aqui e atualize sua lista de leituras. 
Veja também:
O contexto e a causa da morte de Chorão, vocalista do Charlie Brown Jr

*O texto não reflete, necessariamente, a opinião do Revista Cifras.

Sou jornalista, mas nas horas vagas gosto de fingir que sou influenciador digital. Me segue no insta! @meunomenaoedolfo

Compartilhar