Foto: Divulgação

Afinal, Marrone, da dupla com Bruno, não sabe cantar?

Segunda voz na dupla sertaneja com Bruno, Marrone frequentemente acaba sendo alvo de comentários negativos sobre a capacidade vocal e até mesmo acusado de não saber cantar. Ou seja, a voz de Marrone sempre esteve em xeque entre os fãs.

Juntos nos palcos desde 1986, os goianos seguem uma tradição da música sertaneja brasileira que é ter uma segunda voz – o que popularizou as duplas do estilo musical.

Veja também:
Bruno bêbado, Marrone bravo? Os melhores momentos da live de Bruno e Marrone

No entanto, alguns que parecem não entender esse costume alfinetam o companheiro de palco de Bruno. Por isso, hoje respondemos:

Afinal, Marrone não sabe cantar?

A segunda voz de Bruno e Marrone

Acostumado com as críticas, Marrone já precisou falar várias vezes sobre o assunto em algumas ocasiões e parece ter mudado de opinião ao longo dos anos.

Em 2012, a dupla lançou o álbum ‘Pela Porta da Frente’, que contou com uma música cantada apenas por Marrone, a canção ’24 Horas de Amor’. Nessa época, Marrone disse ao blog ‘Universo Sertanejo’, do portal ‘Uol’, que escolheu cantar sozinho para mostrar que, sim, é capaz disso.

“Essa música eu sempre gostei de cantar. Pra diferenciar um pouco, como a gente já fez tudo o que tem direito, a gente decidiu que eu ia cantar a primeira parte. E tem outra coisa também. Serviu pra mostrar pra muita gente que o Marrone também canta. Quem entende de música, sabe do meu trabalho, cantei sozinho no DVD também pra mostrar pros engraçadinhos que eu também canto”, explicou.

Quatro anos depois, a dupla participou do ‘Programa do Jô’ e novamente o assunto voltou a assombrar o cantor. “É curioso o seguinte: todo mundo cantando e o Marrone aqui, assim. Ele nem pra cantar junto”, brincou o apresentador, Jô Soares.

Marrone logo explicou que isso acontece por conta do papel de segunda voz e acrescentou uma curiosidade sobre a dupla.

“Quando ligam para minha casa, eu falo que é o Marrone e todo mundo sabe quem é. Já o Bruno tem que falar que é o do Bruno e Marrone. Se ele falar apenas Bruno ninguém o reconhece”, contou ele, bem-humorado.

No ano seguinte, o cantor chegou a se apresentar sem Bruno, que deixou o palco no meio de um polêmico show na cidade de Patos de Minas, em Minas Gerais.

Assista:

‘Não me incomodo’

Em uma entrevista ao site ‘Metrópoles’, em agosto de 2018, o sertanejo voltou a comentar as críticas e mostrou que não dá atenção aos haters, que, para ele, são pessoas que não entendem o que estão criticando.

“Eu não me incomodo. Essas críticas vêm de pessoas sem nenhuma noção da real função de um backing vocal. A voz que tem de brilhar é a do Bruno”, afirmou.

Veja também:
Veja quais as lives com shows de música marcadas para os próximos dias

Na mesma conversa, ele foi defendido por Bruno, que elogiou como o colega executa a segunda voz da dupla. “Infelizmente, muitas pessoas não conhecem como funciona uma dupla. Poucos conseguiriam fazer essa função com tanta perfeição como o Marrone”, avaliou.

A um canal no YouTube, Marrone ainda complementou que, se não fosse segunda voz, “talvez tirasse o brilho” do colega de dupla.

“A voz do Bruno se destaca demais, então a minha não poderia cobrir a dele. Deus sabe o que faz. Ele colocou a minha voz para ficar ali fazendo a sombra e encaixou perfeito. Mas, na verdade, as pessoas que entendem de segunda voz, sabem que faço muito bem”, disse.

Assista:

Na icônica e inesquecível transmissão ao vivo da dupla no YouTube, durante a pandemia do coronavírus, Bruno também acabou tocando no assunto quando estava visivelmente alcoolizado. De uma maneira que acabou gerando memes na internet, ele defendeu o parceiro.

“Aqui tem cumplicidade, amor de verdade. Aqui não tem soberba. Às vezes as pessoas pegam no seu pé. Mas o Marrone é muito musical, muito bom. Ele me ensinou muita coisa, musicalmente e como pessoa. Estamos onde deveríamos estar. Nós dependemos um do outro. Não existe Bruno sem Marrone”, ele disse.

Relembre:

Compartilhar