Fotos: Reprodução

Cantor e blogueiro gospel dava golpes em lojas de luxo e integrava quadrilha

André Luís dos Santos Pereira, de 35 anos, é um cantor e blogueiro gospel alvo de investigações da Polícia Civil do Distrito Federal. Ele é suspeito de ter envolvimento com a máfia dos concursos, que comercializa a aprovação em concursos públicos.

  • 3 LIVROS POR R$ 50!!! Inclusive quadrinhos em oferta, com descontos imperdíveis e opção de frete grátis. Clique aqui.

Mas não para por aí! O cantor tem passagem pela polícia pelos crimes de documento falso, estelionato e fraude. André Luís está sendo investigado por integrar uma quadrilha que aplicava golpes em lojas de roupa de luxo. Alguns desses golpes juntos, por exemplo, renderam mais de R$ 300 mil a ele e aos seus comparsas.

Na vida pessoal e nas redes sociais, André Luís dos Santos Pereira passava uma imagem de homem temente à Deus, ligado à projetos sociais para ajudar o próximo. Ele fazia apresentações em lives, presença em igrejas evangélicas e programas de TV.

Veja também:
Priscilla Alcântara é criticada por radicais cristãos após 'abandonar' o gospel: 'caguei'

Sempre muito preocupado com a aparência, André Luís aparecia vestindo peças de roupa de grifes internacionais, como Gucci, Prada e Burberry.

Confira uma foto publicada por André Luís, orando:

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Cantor gospel era envolvido em vários crimes

Segundo informações divulgadas pelos colunistas do ‘Metrópoles’, Mirelle Pinheiro e Carlos Carone, o cantor gospel André Luís já chegou a comprar uma vaga em um concurso público.

Entretanto, tempo depois ele passou a integrar a organização criminosa e aliciar ‘concurseiros’ para entrar no negócio e ser aprovado, ilegalmente.

Dois anos atrás ele foi condenado a 3 anos, 5 meses e 3 dias de reclusão, em regime inicial semiaberto, além de multa, pela venda de vagas no concurso do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. A Justiça determinou, também, o pagamento de R$ 1 milhão por danos morais coletivos.

André Luís também foi pego pelas autoridades na Operação Patrik, envolvido em um esquema criminoso de venda de moedas virtuais.

A 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) conduz uma investigação que diz que o cantor André Luís e dois comparsas aplicaram golpes em lojas de luxo. Eles entravam em contato com representantes comerciais de marcas, como Gucci, Prada e Burberry, e solicitavam atendimento particular em um escritório falso.

Confira outro registro do cantor gospel postado na internet:

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A quadrilha utilizava uma sala comercial em um prédio corporativo na área central de Brasília. Chegando lá, eles escolhiam várias peças de roupa, camisas, calças, cintos, sapatos e mostravam o comprovante da transferência bancária no valor total da compra.

Acontece que o comprovante era falso e a transferência nunca era feita. André Luís e seus parceiros criminosos, Carlos Roberto Saraiva Júnior, mais conhecido como Pastor Juninho, e Tiago Barbosa de Miranda compraram R$ 151.373,11 em peças de roupa da Prada – e nunca pagaram por isso.

Dias depois, se encontraram um vendedor da Gucci e levaram R$ 124,3 mil em calças, camisas e outros acessórios. A terceira grife que teve prejuízo ao acreditar na quadrilha foi a marca inglesa Burberry, que perdeu R$ 72 mil no mesmo esquema.

Tanto André Luís dos Santos Pereira quanto seus dois parceiros – Carlos Roberto Saraiva Júnior e Tiago Barbosa de Miranda – foram indiciados pela polícia. Os dois amigos do cantor também respondem por outros crimes graves, como homicídio qualificado e culposo.

  • 3 LIVROS POR R$ 50!!! Inclusive quadrinhos em oferta, com descontos imperdíveis e opção de frete grátis. Clique aqui.

Quem é pastor Lucas? Cantor gospel teve foto íntima vazada e virou assunto na web

Compartilhar