Foto: Guto Costa / divulgação

Tiee pede desculpas por show para aglomeração, mas desabafa: ‘fui trabalhar’

O pagodeiro Tiee divulgou um texto, por meio de sua assessoria de imprensa, em que pede desculpas pelo show realizado, na última segunda-feira (10), em uma casa noturna na zona norte do Rio de Janeiro. Vídeos mostram que havia aglomeração dentro e fora do local, desrespeitando as recomendações sanitárias em meio à pandemia.

Veja também:
Tiee se apresenta para aglomeração em casa noturna no Rio de Janeiro

No comunicado, publicado pelo ‘Uol’, Tiee explica que precisa trabalhar e que a função do músico não passa pela mesma “flexibilização” que outras atividades econômicas tiveram nos últimos tempos.

“Desculpas, mas fui chamado a trabalhar. Como todo brasileiro e brasileira, tenho meus compromissos, pessoas dependem de mim e do meu trabalho. Em um primeiro momento, fiz trabalho social para ajudar pessoas que foram afetadas pelo vírus. Sei bem do que se trata, senti na pele. Mas chega uma hora em que tudo se ‘flexibiliza’, menos o meu trabalho”, afirmou.

O cantor também declara que “outros locais públicos apresentam aglomeração todos os dias”, mas que as pessoas veem o trabalho dele como “problema”. “Como diz o poeta ‘Sempre fui obediente?’, mas fui chamado ao trabalho, de onde vem o meu sustento e o de muitos que me acompanham. Minha intenção não foi desrespeitar ninguém, ofender ninguém, mas, novamente digo, fui chamado a trabalhar. O chefe de família falou mais alto. Desculpas!”, disse.

O texto foi reenviado com alterações algum tempo depois ao ‘Uol’. Foi complementado que Tiee concordou em fazer o show depois que os contratantes garantirem que normas de segurança seriam cumpridas no local, como uso de máscaras, verificação de temperatura e fornecimento de álcool em gel.

Veja também:
Anitta gera polêmica após vídeos de show para aglomeração na Itália; veja

Em publicação nas redes, a organização do evento prometeu que iria cumprir essas normas, mas os vídeos mostram que não foram tomados os devidos cuidados para a realização do show. Além disso, a prefeitura do Rio de Janeiro proíbe, em decreto, que eventos fechados aconteçam durante a pandemia.

Confira, a seguir, alguns vídeos que mostram o show e a área externa do local, onde o público aguardava a entrada em uma fila.

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar