Fotos: reprodução / Instagram e Wilson Dias / Agência Brasil

Anitta critica medida ambiental do governo Bolsonaro em meio a crises na saúde

De férias nas Maldivas, a cantora Anitta fez críticas a uma medida que o governo de Jair Bolsonaro pretende tomar no litoral do Brasil para fomentar o turismo. O presidente da República revelou um planejamento para criar 73 recifes artificiais e liberar 47 locais para pesca esportiva, algo que está sendo criticado por especialistas pelo risco ambiental que pode trazer.

Por meio de uma série de publicações feitas usando a função Stories no Instagram, Anitta disse que o governo federal está se preocupando mais com turismo do que com a saúde da população, especialmente em meio ao surto mundial de coronavírus. “O coronavírus está acabando com tudo e eles ainda não entenderem que a questão do mundo não é essa? É importante a economia e o turismo. Legal, bacana. Mas cadê a economia agora com a saúde entrando em colapso?”, afirmou, inicialmente.

A artista se recordou do vazamento de óleo nas praias do Nordeste para reforçar suas críticas. “Já esqueceu que estava cheio de petróleo nas praias do Nordeste? E aí, quando não puder mais mergulhar, porque já botaram um monte de podrice na água e não vai mais poder encostar na água? como a gente vai adquirir mais turistas para nossa cidade? Tendo uma cidade limpa, um ar puro, uma comida limpa, sem veneno, que ninguém morre depois de comer, uma água limpa, que não fede a esgoto e a terra”, disse.

Veja também:
Anitta dá aula de marketing para explicar bumbum à mostra no Carnaval

A recente situação vivenciada pelo Rio de Janeiro, com o abastecimento prejudicado e água saindo das torneiras com gosto e cheiro diferentes, também foi relembrada por Anitta. “Pode ter um milhão de coral artificial, sei lá. Se a água está podre e o lugar não dá para respirar de poluição e agora o vírus… acabou, amor. Ninguém viaja, ninguém entra num avião. As pessoas ainda não conseguiram entender a importância do meio ambiente. Não, vamos lá, fazer mais gado, agricultura, economia! Fica aí, então vai, mata a natureza, enche o bolso de dinheiro, e fica em casa preso”, afirmou.

Confira, abaixo, as duas partes do vídeo em que Anitta fala sobre o assunto:

Posicionamentos de Anitta

Após as críticas que recebeu por não ter se posicionado durante as eleições presidenciais de 2018, Anitta tem se manifestado um pouco mais na internet. Em agosto de 2019, por exemplo, ela indicou que realmente não votou em Jair Bolsonaro ao dizer, em entrevista à ‘Marie Claire’, que o candidato escolhido por ela não venceu o pleito.

No mesmo mês, a funkeira fez um post para criticar a decisão do governo de suspender editais da Ancine para produção LGBTQ no país, além de se posicionar contra a forma como o Brasil estava lidando com as queimadas na Amazônia. Ela ressaltou: “Não estou aqui para falar de política. Não sou de esquerda, de direita. Não sou apoiadora de PT, de Bolsonaro. De ninguém”.

Já no início de 2020, Anitta rebateu uma suposta declaração da atriz Regina Duarte, que se tornou secretária de Cultura do governo Bolsonaro. De acordo com o jornalista Lauro Jardim, do jornal ‘O Globo’, a representante do governo federal pretende criar “eventos familiares ao lado de bailes funk”, com o intuito de “competir” com eles.

“Tô torcendo pra que seja mentira. Se for verdade, eles precisam conhecer um baile funk pra ontem. Ele (baile funk) faz parte da cultura do nosso país. É muita irresponsabilidade colocar os bailes como locais indevidos em que famílias não possam frequentar. […] Acho lindo criar eventos para as famílias. Mas na intenção de competir com baile funk? Não entendi essa parte. Espero de verdade que seja fake news”, afirmou, em trecho das publicações.

Mais recentemente, pelas redes sociais, a artista debochou da decisão do governo dos Estados Unidos, presidido por Donald Trump, de retirar o Brasil e outros 24 países da lista de países em desenvolvimento. “Mas eles não são BFF (melhores amigos)? Senhor Jesus, nos abençoe!”, questionou a cantora.

Veja também:
Arnaldo Antunes acionará Justiça para barrar música dos Titãs em ato pró-Bolsonaro

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar