Fotos: reprodução / Instagram

Val Marchiori é condenada de novo a indenizar Ludmilla em R$ 30 mil por fala racista

A socialite Val Marchiori foi condenada novamente a pagar uma indenização à cantora Ludmilla por uma fala considerada racista no Carnaval de 2016. A 3ª Vara Cível da Ilha do Governador, na zona norte do Rio de Janeiro, definiu que Marchiori terá de pagar R$ 30 mil à artista por danos morais devido à sua declaração.

Em uma transmissão do Carnaval de 2016 feita pela RedeTV!, Val Marchiori disse que o cabelo de Ludmilla estava “parecendo um bombril”, citando a marca da lã de aço. A frase foi: “A fantasia está bonita, a maquiagem… Agora, o cabelo… Hello! Esse cabelo dela está parecendo um bombril, gente!”.

Veja também:
Ludmilla e Brunna Gonçalves descobrem que já tiveram coronavírus

Relembre:

O que diz a decisão

Em sua decisão, a juíza Françoise Picot Cully apontou a injúria racial cometida por Val Marchiori em seu comentário. “Ao pontuar que o cabelo crespo visualizado no vídeo parecia com ‘bombril’, a primeira ré desqualificou um traço típico da raça negra, e ofendeu a honra subjetiva da autora. No cenário indicado, conclui-se que estão reunidos os elementos determinantes da formação do dever de indenizar”, afirma.

Em outro trecho, a jurista destacou que Val Marchiori fez “comentários pejorativos, de cunho racista”, ao fazer a comparação. “Neste ponto, é notório que são as pessoas de pele negra, majoritariamente, que apresentam cabelos ‘armados’ e volumosos, como uma de suas características peculiares, identificadoras da raça. Ao pontuar que o cabelo crespo visualizado no vídeo parecia com bombril, a primeira ré desqualificou um traço típico da raça negra, e ofendeu a honra subjetiva da autora”, declara.

O que diz a advogada de Val Marchiori

Em entrevista à revista ‘Quem’, a advogada da socialite, Kátia Antunes afirmou que o intuito é recorrer novamente da nova decisão, como feito em 2018, quando saiu a primeira condenação. Na época, a justiça determinou que Val deveria pagar R$ 10 mil a Ludmilla, mas a sentença foi anulada em segunda instância após ela recorrer.

Veja também:
Ludmilla divulga áudios de Anitta, revela brigas e diz que era chamada de 'projeto de Alcione'

“A intenção da Val nunca foi brigar, desde o início. A própria já divulgou que a Val a procurou para esclarecer o que foi um mal entendido. Ela fez um comentário sobre a peruca que ela usava naquele dia, não era de forma nenhuma um comentário racista. Quem conhece a Val sabe que ela não é racista e a intenção dela nunca foi ofender a Ludmilla”, afirmou a advogada.

O que Ludmilla disse no passado

Foto: Chico Cerchiaro / divulgação

Ludmilla não se pronunciou sobre o caso. Em 2016, logo após o ocorrido, a cantora se disse triste com o comentário de Val. “Eu fiquei muito triste quando vi o vídeo, mas curti o restante da minha noite de ontem tranquila e com sensação de dever cumprido após o desfile da minha escola maravilhosa, que arrasou na avenida. Quem é essa pessoa? O que eu fiz pra ela? O que ela fez pra chegar onde ela está? E vi que não valia a pena ficar com raiva dela, nem bater boca nas redes sociais”, declarou a funkeira, na ocasião.

Em setembro de 2019, Lud voltou a falar sobre o assunto ao rebater declarações feitas por Val em uma entrevista a Antonia Fontenelle. A socialite disse que foi ignorada ao tentar pedir desculpas pessoalmente para a cantora.

“Pedi desculpas para ela. Mas olha como ela foi ‘mais’ racista que eu: Mais racista, não, porque eu não sou racista”, afirmou Val Marchiori. “Mas enfim: ela estava lá no barco com a família dela. Fui até ela pedir desculpas. Sabe o que ela fez? Virou as costas para mim e saiu nadando”, acrescentou.

Em publicação no Twitter, Ludmilla confirmou que virou as costas para a socialite e explicou o motivo: “Claro que eu virei as costas, ela pediu pro marinheiro dela começar a filmar e me chamou. Quando eu estava indo, meus amigos me alertaram e eu voltei, segundos depois saiu a manchete no site Ego (lembro perfeitamente) e ainda bem que não fui. Desculpas com o telão ligado é mole. E por ela ser rica e cheia de privilégios, até hoje nada aconteceu, e ela debocha da situação em todo canto que vai até hoje”.

Veja também:
Anitta repudia ataques racistas contra Ludmilla: 'criminosos que se dizem meus fãs'

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.

Compartilhar