Foto: divulgação

Leo Chaves diz que dupla com Victor não volta tão cedo: ‘não acabou à toa’

A dupla Victor e Leo não volta tão cedo. É, ao menos, o que diz Leo Chaves, em recente entrevista a Renato Sertanejeiro.

O cantor foi questionado sobre um possível retorno da parceria com o irmão Victor, que foi condenado, no fim de 2019, por agredir a ex-esposa no início de 2017. Atualmente em carreira solo, Leo garantiu que, no momento, não há previsão para retorno da dupla.

“Não, nem tão cedo. Tô muito feliz com a minha carreira solo e ele também. A gente voltou a alimentar a relação de irmão e isso está lindo, maravilhoso”, afirmou, inicialmente.

O entrevistador, então, aponta que essa relação entre irmão teria se perdido durante a trajetória de Victor e Leo. “Sim, é algo se perde facilmente”, respondeu.

O artista, então, destacou que a relação dos dois atravessava problemas antes da situação pessoal de Victor Chaves chegar a público. “Não vou falar de outras duplas porque cada um sabe o chão que pisa, mas o meu chão e o de Victor estava bem trincado. A gente não se separou à toa”, disse.

Por fim, Leo Chaves comenta que muitas pessoas pedem pela volta da dupla, ou por participações de Victor em seus trabalhos solo. “Isso é bom, por um lado, mas também é uma perda de tempo, pois não vai acontecer agora”, concluiu.

Veja:

View this post on Instagram

Tá ai a resposta… Mais direto impossível!!!

A post shared by Renato Sertanejeiro (@renatosertanejeiro) on

Em entrevistas mais recentes, Leo Chaves tem falado de forma mais aberta sobre o fim da dupla Victor e Leo. Durante participação do ‘The Noite’, do SBT, no fim de 2019, o cantor chegou a dizer que a parceria “já tinha enchido o saco”.

“Claro que faz falta a segunda voz e o violão dele. Mas já tinha enchido o saco, principalmente ele. Foram 27 anos. Depois que você vem de uma marca como ‘Victor e Leo’ você tenta ser só Léo e não consegue. Pedem para tirar foto comigo e perguntam: ‘o Leo tá aí?’”, comentou.

Na mesma época, no ‘Altas Horas’, da TV Globo, Leo pontuou que se desentendia bastante com Victor nos últimos tempos. Porém, reforçou que a dupla voltará em algum momento.

“As pessoas ficam muito em dúvida sobre separação ou pausa do Victor e Leo. A gente deu uma pausa porque tanto eu como ele temos certeza que no futuro a gente se encontra. Não é uma separação onde você vai cada um para o lado definitivamente. Sabemos que vamos voltar, mas não agora”, disse.

A agressão de Victor Chaves

Foto: TV Globo / divulgação

Em 2019, Victor Chaves foi condenado pela agressão contra a ex-esposa, Poliana Bagatini, em caso ocorrido em 2017. A sentença estabelecida pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) foi de 18 dias de prisão em regime aberto, mas a juíza do caso suspendeu a pena de forma condicional por 2 anos. Ficou estipulado, ainda, o pagamento de multa de R$ 20 mil por danos morais, além dos custos do processo.

A decisão, em primeira instância, foi tomada em 29 de novembro de 2019, porém, só foi divulgada publicamente cerca de 2 meses depois, já que o caso deixou de estar em segredo de justiça. Victor Chaves recorreu e o caso, agora, tramita no Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Victor Chaves havia sido indiciado por vias de fato – ataque ou violência contra uma pessoa que não resulta em lesões corporais, com pena que pode ser aplicada em multa caso não constitua crime. Na época da agressão, Poliana Bagatini estava grávida de 4 meses, esperando o segundo filho do casal.

Um vídeo, divulgado após o fim do sigilo do caso, mostra a situação. Poliana entra no elevador do prédio prédio onde eles moravam e Paula Chaves, cunhada dela, também está no local. Logo após, é possível ver Victor Chaves puxando as duas para fora. Uma das pernas do músico segue em direção à esposa – no depoimento, ela declarou não saber se foi um chute ou um empurrão.

O artista, por sua vez, disse à Justiça que não se lembrava da situação, mas não tinha intenção de agredir a então esposa. Ele afirmou que só queria impedir que Poliana se aproximasse da filha do casal, que estava no prédio. Em vídeo publicado nas redes sociais, ainda em 2017, Victor afirmou que praticou “um ato de desespero, para conter uma pessoa que estava completamente fora de si de pegar uma criança de 1 ano”.

Veja:

Em entrevista à ‘Folha de S. Paulo’, no último mês de junho, Victor confessou que pensou em tirar a própria vida após ser acusado de agressão. Ele revelou que esteve em um estado de depressão por 7 meses, quando “tomava banho de 3 em 3 dias”, até ser salvo pela arte.

Veja também:
Victor Chaves diz que quase se matou após denúncia de agressão à ex

“Fui para Uberlândia para decidir se ia parar a turnê da dupla. Lá, me deparei com um caos psicológico e emocional. Tombei. Seis dias depois do episódio, quase tirei minha própria vida. Prefiro não entrar em detalhes. […] Vivi uma dor tão grande que só dormia e tocava. O que me salvou foi a arte”, disse.

Ele completa: “Se não fosse para a mídia e não chegasse aos rigores que chegaram, teria sido um dia de caos que resultaria em separação. Como se trata da mãe dos meus filhos, só posso falar que houve descontrole emocional grande”.

Igor Miranda é jornalista que escreve sobre música desde 2007 e com experiência na área cultural/musical.